Data: 19/07/2019 17:11 / Autor: Redação / Fonte: PMM

Mauá tem ações especiais para o Julho Amarelo

Na semana de 22 a 26 de julho, as UBSs de Mauá realizarão a campanha “Julho Amarelo de Conscientização às Hepatites Virais”, com a aplicação de testes rápidos, palestras e prevenção


A cidade vai concentrar as ações nas UBSs escolhidas para cada território (Vila Assis, Magini, Zaíra 2, Parque das Américas e Feital), que contarão com o apoio das outras Unidades Básicas de Saúde para realização das palestras e rodízio de enfermeiros durante a semana da ação.

Os kits de teste rápido estarão disponíveis para os pacientes que buscarem atendimento nas unidades de referência durante a semana de prevenção.

Em todas as UBSs serão realizadas palestras, culminando no dia D, (28 de julho), que é o dia mundial de conscientização e prevenção às hepatites virais.

Veja abaixo os locais das ações, faça o teste e se informe melhor sobre as hepatites virais

UBS Vila Assis – Av. Assis Brasil, 591

UBS Vila Magini – Rua David Boscariol, 38

UBS Zaíra II – Av. Castelo Branco, 1975

UBS Parque das Américas – Rua América do Norte, 111

UBS Feital – Rua Aluísio Azevedo, 55

Saiba mais sobre hepatites virais

O dia 28 de julho é o dia D da luta pela conscientização e prevenção às hepatites virais, um mal causado por diferentes vírus, transmitidos, principalmente, por contato com sangue, ou seja, por uso compartilhado de seringas; piercings e tatuagens feitos com agulhas não esterilizadas; manicures e pedicures feitos com alicates não esterilizados; uso de instrumentos médicos e odontológicos não esterilizados; contato sexual etc.

É bom saber que as hepatites A e B têm vacinas, mas não a do tipo C. No mundo, cerca de 71 milhões de pessoas estão infectadas (dados oficiais da Organização Mundial da Saúde), sendo que em torno de 400 mil vão a óbito por ano por complicações da doença, como cirrose ou carcinoma hepático.

No Brasil, o Ministério da Saúde estima que mais de um milhão de pessoas podem estar infectadas com a hepatite C, mas muitas não buscam tratamento, o que pode levar a novos pacientes e a complicações.

Crédito: PMM

Comente aqui