Data: 14/01/2022 20:58 / Autor: Redação

Mauá anuncia medidas para enfrentar nova fase da Covid-19

Além de convocar imediatamente aprovados no último concurso, novo processo será aberto para ampliar quantidade de profissionais da saúde na rede pública


Crédito: Divulgação

Preocupado com a nova onda da pandemia de Covid, agora protagonizada pela cepa Ômicron, o governo de Mauá reuniu nesta sexta-feira (14/01) – em caráter extraordinário – o comitê intersecretarial de gerenciamento de crise contra o coronavírus. Algumas medidas foram anunciadas para serem colocadas imediatamente em prática.

Uma delas diz respeito à convocação de pessoas classificadas no concurso público de 2020 que havia sido suspenso em razão da pandemia e foi homologado em dezembro do ano passado. Serão chamadas para início imediato de trabalho mais de 120 pessoas, entre auxiliares e técnicos de enfermagem, enfermeiros, cirurgiões-dentistas, motoristas, auxiliares de farmácia e de consultório dentário, farmacêuticos e médicos.

Segundo estudos, a variante Ômicron é mais contagiosa e pode ser o vírus de mais rápida propagação da história, fator que tem elevado a tensão de quem está na linha de frente no combate ao coronavírus. O crescimento acelerado de infectados vem elevando o número de afastamentos no trabalho. Em Mauá, apenas considerando a área da saúde, 304 funcionários estavam afastados, sendo 166 em decorrência de síndrome gripal, neste 14 de janeiro.

O governo deve também antecipar a realização de novo concurso público para a contratação de colaboradores para a saúde. “É urgente a necessidade de ampliação no número de profissionais. O sistema público voltou a ficar sobrecarregado por conta do avanço dos casos de síndrome gripal, tanto ocasionados pela Covid quanto pela nova variante H3N2, da Influenza”, explicou o prefeito Marcelo Oliveira.

Segundo Oliveira, há uma “falsa impressão” de que a Ômicron seja menos letal em comparação a cepas anteriores da Covid. “Os casos só não são mais graves porque a maioria das pessoas está vacinada. Além do mais, temos de unir, como ocorreu no início da pandemia, para vencermos o coronavírus. Não é hora de abandonar os cuidados, como uso correto de máscara e de álcool em gel. Para se ter uma ideia, saltamos de uma média de 300 atendimentos diários em cada UPA para 600 nos últimos dias, com pico de 800 no fim do ano passado.”

Outra ação que a Prefeitura terá de adotar é em relação à testagem da população, serviço que tinha sido ampliado neste ano – nos primeiros 10 dias de janeiro foram realizados 5.396 exames, mais de 500 por dia, número 63% superior ao registrado em dezembro de 2021, quando 3.302 pessoas foram testadas. Com a falta de exames para detecção da doença no mercado, a Secretaria Municipal de Saúde passará a aplicar o teste apenas em pessoas que apresentem sintomas.

Comente aqui