Data: 27/10/2021 09:15 / Autor: Redação / Fonte: PMM

Escolas municipais de Mauá passam por reparos

Objetivo é melhorar a estrutura e deixar os locais prontos para a volta gradual dos alunos; a partir de 3 de novembro, capacidade de alunos presenciais subirá para 50%


Professora Neuma Maria dos Santos (Jardim Paranavaí)
Professora Neuma Maria dos Santos (Jardim Paranavaí)

Crédito: Edu Guimarães

As aulas presenciais em Mauá, por causa dos efeitos da pandemia, ainda não voltaram a ser 100% presenciais nas escolas municipais. Mesmo assim, a Prefeitura trabalha com serviços de reparos pontuais em diversas unidades. Entre outros serviços realizados estão as revisões de partes elétricas e hidráulicas, troca de telhados, portas, fechaduras, portões e a substituição de revestimentos de paredes e chão.

Atualmente, oito unidades estão recebendo os cuidados — EM Guimarães Rosa (Jardim Guapituba), EM João Rodrigues Ferreira (Jardim Itaussu), EM Maria Rosemary de Azevedo (Jardim Zaíra), núcleo Professora Maria Wanny Soares Cruz (Vila Carlina), Martin Luther King Jr (Jardim Campo Verde), Professora Neuma Maria dos Santos (Jardim Paranavaí), José Tomaz Neto (Jardim Pilar) e Terezinha Leardini Damo (Jardim Zaíra).

A partir de 3 de novembro, as escolas municipais estarão autorizadas a receber 50% dos alunos presencialmente. A presença ainda não é obrigatória. Nesse período também ocorrem aulas on-line, além da entrega de materiais didáticos preparados pelos educadores para que as crianças ou responsáveis levem para fazer as lições em casa e devolvam à escola.

Todas as unidades e profissionais da educação estão orientados quanto aos protocolos sanitários e de segurança para esse importante momento e instruídos para apoiar alunos e familiares. O uso de máscaras será obrigatório a todas as crianças durante as aulas e devem ser trocadas a cada duas horas. Para descartar aquelas que foram usadas é preciso ter uma sacola plástica exclusiva para isso, na mochila. Os alunos com deficiência, segundo a Lei 14.019/2020, não têm a necessidade de usar a proteção.

A temperatura da criança será aferida na entrada da escola. Se for igual ou maior que 37,5ºC, ela deverá voltar para casa com os pais, com a orientação de ser levada ao médico.

Se a pandemia estiver controlada, a expectativa é que no início do ano letivo de 2022 as aulas sejam 100% presenciais.

Comente aqui