Data: 12/07/2019 17:31 / Autor: Redação / Fonte: BRK Ambiental

BRK Ambiental dará continuidade ao Programa Portas Abertas no mês de julho

O Programa Portas Abertas também se constitui em importante ferramenta de comunicação e responsabilidade social com a população do Município


Programa Portas Abertas
Programa Portas Abertas

Crédito: BRK Ambiental

Mesmo com as férias escolares, o Programa Portas Abertas da BRK Ambiental permanece em atividade durante todo o mês de julho, recebendo os moradores da cidade e os mais diversos representantes da sociedade local em visitas monitoradas para conhecerem a operação da Estação de Tratamento de Esgoto de Mauá. Os interessados podem agendar uma visita gratuita pelo telefone (11) 4577-9580 ramal 202 ou pelo e-mail comunicação_maua@brkambiental.com.br.

Durante a visitação, os participantes acompanham de perto todas as etapas do tratamento que ocorre de forma biológica com tecnologia de ponta, reproduzindo dentro dos tanques o mesmo processo que a natureza faz ao longo dos leitos dos rios.

Atualmente Mauá se destaca como uma das cidades que mais avançou nos últimos anos, com 74% de tratamento de esgoto, sendo este o melhor índice da Região Metropolitana de São Paulo. O percentual de 93% da coleta do efluente também é um índice expressivo na região.

As visitas à Estação de Tratamento de Esgoto têm duração aproximada de duas horas e são acompanhadas por profissionais que organizam palestras técnicas e educativas com o principal objetivo de despertar nos visitantes a necessidade de mudanças de comportamento necessárias com relação ao destino correto do esgoto.

O Programa Portas Abertas também se constitui em importante ferramenta de comunicação e responsabilidade social com a população do Município. Durante as visitas é detalhado o funcionamento do Sistema Público de Esgotamento Sanitário por meio de uma “maquete dinâmica” que conta com informações sobre todos os equipamentos necessários para executar a interligação das tubulações de esgoto dos imóveis ao Sistema Público.

Crédito: BRK Ambiental

Comente aqui