Data: 18/12/2020 20:57 / Autor: Redação / Fonte: Baú das Artes

Baú das Artes em Mauá: 98 educadores aprenderam brincando e brincaram aprendendo em 2020

Projeto da Evoluir e da Oxiteno permitiu que escolas abordassem temas transversais de forma lúdica e divertida


Crédito: Divulgação

“Guarda num velho baú seus instrumentos de trabalho/ 1 abridor de amanhecer/ 1 prego que farfalha/ 1 encolhedor de rios/ 1 esticador de horizontes”. Não é o Baú das Artes que o poeta Manoel de Barros descreve no poema “Bernardo é quase uma árvore”, mas bem poderia ser. Do colorido baú distribuído pelo projeto da empresa de educação Evoluir para as escolas de Camaçari em 2020, saíram cadernos digitais e físicos de atividades muito divertidas e videoaulas,  com direito a fantasias, fantoches e outros tantos badulaques, além de uma minibiblioteca com mais de 300 livros infantojuvenis, para estimular o aprendizado lúdico de temas essenciais para a formação integral do aluno: meio ambiente, saúde, consumo, sexualidade, pluralidade cultural e ética. 

Como resultado, 98 educadores e 2.443 estudantes de 10 Escolas Municipais de Educação infantil (seis escolas receberam os materiais este ano, e as outras quatro foram contempladas em 2019 e participaram como reciclagem) “esticaram” muito seus horizontes ao longo do ano, mesmo com os desafios impostos pela pandemia. O evento de encerramento, chamado de culminância, conseguiu reunir todos os 205 participantes do projeto em uma grande confraternização online e contou com a presença dos representantes da Oxiteno, Daniel Falchetti e Verônica Horner Hoe Lopes, e da representante da Secretaria Municipal de Mauá, Solange Olaí de Lima Rodrigues.

“Esse ano foi um grande desafio para todos, tanto para os professores e alunos, como para nossos profissionais envolvidos na implementação do projeto, mas, com o trabalho em equipe, conseguimos rapidamente nos adaptar e manter as formações”, destaca a coordenadora de projetos educacionais da Evoluir, Carla Costa. “O Baú das Artes proporciona uma maneira diferenciada de aprendizado, estimula o protagonismo dos pequenos, traz novas ideias para os educadores para tornar o conteúdo mais atraente, contribui para uma rotina escolar mais criativa e dinâmica”, destaca, complementando que “foi muito gratificante conseguir desenvolver tudo isso com as instituições de Mauá e ver todos os professores engajados”. 

Viabilizado por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, a iniciativa tem o patrocínio da Oxiteno e é implementado em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Mauá. Este ano, as instituições que receberam o projeto foram:  Escola Municipal Florestan Fernandes, Escola Municipal João Rodrigues Ferreira, Escola Municipal Hebert de Souza e Escola Municipal Samir Auada.

Somente em 2020, em âmbito nacional, o projeto já beneficiou mais 26.156 mil crianças diretamente e indiretamente. “O Baú das Artes é um projeto completamente alinhado aos valores e princípios da Oxiteno. Temos consciência da nossa responsabilidade social, e o projeto reflete o que acreditamos: que somente por meio da educação podemos construir um futuro melhor”, afirma Daniel Falchetti, Engenheiro de Desenvolvimento Sustentável da Oxiteno.  

Comente aqui