Data: 14/08/2019 12:01 / Autor: Redação / Fonte: Fábrica de Cultura

Roda de conversa discute vida e obra de Lima Barreto e Arthur Bispo do Rosário

Vida e obra de Barreto e Rosário serão apresentadas na Fábrica de Cultura Diadema


Fábrica de Cultura Diadema
Fábrica de Cultura Diadema

Crédito: Divulgação

A biblioteca da Fábrica de Cultura Diadema, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciadas pela Poiesis, realiza nesta quinta e sexta-feira, 15 e 16 de agosto, às 15h, roda de conversa voltada a biografia e trabalhos do escritor Lima Barreto (1881-1922) e do artista plástico Arthur Bispo do Rosário (1909-1989) concentrando-se no tema A arte a loucura.

Negros, de origem pobre e internados no hospício Pedro II, no Rio de Janeiro, em épocas diferentes, Lima Barreto e Arthur Bispo do Rosário têm esses pontos em comum, além de mostrarem em algumas obras como esse espaço e preconceitos sofridos influenciaram suas produções artísticas.

Dia 15 de agosto, o público se aproximará da biografia e da produção literária do escritor Lima Barreto, com foco na segunda internação no manicômio e como isso influenciou suas obras. Boa parte das abordagens que ele desenvolveu foi a partir das próprias experiências, como a desigualdade social, a exemplo do livro Clara dos Anjos, e em O cemitério dos vivos relata situações de quando ficou internado no Hospício Nacional.

Lima Barreto é considerado o escritor que começou a abordar o racismo na produção literária brasileira. O problema com alcoolismo e depressão também o levou a internação na Colônia dos Alienados na Praia Vermelha, no Rio de Janeiro. Durante a vida não teve trabalho reconhecido, mas após a morte começou a ser foco de pesquisadores. Em 2017 foi homenageado na Festa Literária Internacional de Paraty - Flip.

Nos dia 16 de agosto, os participantes poderão entender como a exclusão direcionada aos marginalizados também era parte dos trabalhos de Arthur Bispo do Rosário. O livro Arthur Bispo do Rosário: o senhor do labirinto, de Luciana Hidalgo, presente no acervo da biblioteca, servirá de base para a roda de conversa, além de vídeos sobre a trajetória do artista plástico. Diagnosticado como “esquizofrênico-paranoico”, ficou internado na Colônia Juliano Moreira por cerca de cinco décadas.

Antes de ser descoberto como escultor e pintor, foi boxeador e empregado doméstico no Rio de Janeiro. Na produção artística, ele utilizava objetos de sucata e do lixo, com obras posteriormente relacionadas ao movimento vanguardista dos anos 1960. Um dos trabalhos que marcou sua carreira foi o Manto da Apresentação que ele vestiria em seu juízo final.

Para participar basta chegar no horário de cada atividade, às 15h.

SERVIÇO:

Roda de conversa – A arte e a loucura

Vida e obra de Lima Barreto

15 de agosto, quinta-feira, às 15h

Classificação indicativa: 14 anos

Vida e obra de Arthur Bispo do Rosário

 16 de agosto, sexta-feira, às 15h

Classificação indicativa: 12 anos

20 vagas em cada roda de conversa

Fábrica de Cultura Diadema

Rua Vereador Gustavo Sonnewend Netto, 135 - Centro - Diadema/SP

Telefone: (11) 4061-3180

Funcionamento da unidade: de terça a sexta-feira, das 9h às 20h, e finais de semana e feriados, das 12h às 17h.

Site: www.fabricasdecultura.org.br

Crédito: Juliano Sena

Comente aqui