Data: 27/04/2021 17:23 / Autor: Redação / Fonte: PMD

Núcleos habitacionais começam a receber luminárias de LED

Prefeitura de Diadema entra com mão de obra em projeto da ACE Energia aprovado pela Enel


Núcleos habitacionais começam a receber luminárias de LED
Núcleos habitacionais começam a receber luminárias de LED

Crédito: Adriana Horvath

Desde esta terça-feira (27/4), algumas vias do Núcleo Habitacional Nova Conquista, no bairro Piraporinha, passaram a ser iluminadas por luminárias do tipo LED, mais modernas, eficientes e sustentáveis que as tradicionais lâmpadas de vapor de sódio.

A modernização no núcleo Nova Conquista faz parte de um projeto que prevê a substituição por luminárias de LED nesse e em outros núcleos habitacionais da cidade. Ao todo, serão substituídas 1079 lâmpadas, contemplando por completo as comunidades 18 de agosto (Taboão), Nova Conquista (Piraporinha), Gazuza, Jardim Alba, Vila Nova, Vinicius de Morais e XV de Julho (pertencentes ao bairro Casa Grande).

Para a instalação das luminárias, o fornecimento do material é de responsabilidade da ENEL-SP, e a Prefeitura de Diadema tem como contrapartida a mão de obra. A previsão é que os serviços sejam concluídos até novembro deste ano.

A instalação faz parte do “Projeto de Eficiência Energética em Sistema de Iluminação Pública”, apresentado pela ACE Energia em nome do município e habilitado pela Enel-SP em março do ano passado. De acordo com as regras do chamamento público, cabe às empresas solicitar, em nome dos municípios, os recursos da concessionária.

VANTAGENS

Além de ter maior eficiência energética, a tecnologia LED apresenta menos falhas e entrega mais luminosidade com menos energia consumida, o que diminui os custos e aumenta a sensação de segurança nos bairros, já que uma área bem iluminada tende a inibir a ação de bandidos.

Do ponto de vista ambiental, o impacto das novas luminárias é muito menor do que o das lâmpadas de vapor de sódio, por não provocar radiação de metais pesados, tóxicos para o ser humano e demais seres vivos. No projeto em questão, a empresa proponente é responsável por recolher as lâmpadas que forem substituídas e dar o descarte final ambientalmente correto.

Crédito: Adriana Horvath

Comente aqui