Data: 11/10/2019 10:27 / Autor: Beatriz Lucas / Fonte: PMD

Moradores superam situação de rua em Diadema

Atendimento especializado oferecido pelo Centro POP auxilia pessoas na busca pela autonomia e resgate da cidadania


Exposição Geraldo-Centro POP
Exposição Geraldo-Centro POP

Crédito: Thiago Benedetti

uem vê Geraldo Costa de Oliveira, de 58 anos, durante a exposição de quadros na Fábrica de Cultura Diadema não imagina o quanto esse momento é gratificante. Em 2017, desempregado e sem condições de pagar uma moradia, Geraldo Costa de Oliveira chega a Diadema depois de passar por várias cidades e encontra apoio no Centro POP, serviço da Prefeitura de Diadema considerado de porta aberta ou livre demanda que oferece atendimento especializado para moradores em situação de rua. Geraldo é um dos 195 atendidos mensalmente no local e exemplo de superação, como Igodomar Lourenço Ruiz e João Batista Araújo de Oliveira.

“As pessoas vão para a rua por diferentes motivos e é um momento em que buscamos apoio. É muito importante um serviço que ajude a voltarmos a ter uma vida mais digna”, conta Geraldo Oliveira durante a exposição “Nós três com 6”, que vai até 25 de outubro.

O gosto pela arte é antigo, mas foi quando passava pelo acolhimento noturno oferecido na Transitória Casa do Caminho (TCC),  que teve acesso às telas e surgiu vontade de pintar. Geraldo recebeu todo incentivo necessário dos serviços da Secretaria de Assistência Social e Cidadania, desde tintas e telas até a elaboração do projeto em exposição. Hoje, o preconceito é apenas inspiração para uma das telas pintadas.

“A equipe do Centro POP me ajudou na elaboração do projeto. Para mim, é um enorme prazer fazer parte dessa exposição. Porém, não seria possível se não fosse o pessoal do Centro POP”, concluiu.

O Centro POP oferece apoio por meio de ações que vão desde a oferta de banho, uso do guarda volume, realização de ligações telefônica (que contribui para quem está em busca de trabalho ou de retomada de vínculos com a família) até articulações mais complexas, como a busca de albergues, atendimentos na área de saúde e outros serviços nos quais a população em situação de rua se sinta acolhida. Além disso, a equipe técnica - composta por assistente social, psicóloga e educador social - realiza estudo dos casos de forma que a rede municipal de assistência possa ser acionada para que os usuários acessem programas e serviços de acordo com suas necessidades e dentro dos seus direitos. Por mês, são realizados em média 750 atendimentos e 40 ações de abordagem social.

“A abordagem funciona como uma ação estratégica que leva a oferta do serviço até a população. Então, ao invés do usuário se deslocar até o Centro POP, a equipe vai até a população para oferecer atendimento”, explicou o assistente social e coordenador do Centro POP, Thiago Neves da Costa.

“O Centro POP é um serviço que tem como objetivo central apoiar a pessoa em situação de rua, visando a sua saída, minimizando os impactos causados e resgatando a autonomia. Além disso, tem como atividade o atendimento técnico, com uma escuta qualificada, e busca oferecer os serviços que temos na rede assistencial e outras políticas públicas do município”, afirmou a secretária interina de Assistência Social e Cidadania, Caroline Rocha.

E é com o foco na superação que Igodomar Lourenço Ruiz, de 30 anos, conta sobre a importância do serviço para ele. “Esse espaço tem reintegrado a gente na sociedade por meio de muitos serviços, como currículo e indicações. A equipe se tornou amiga. Não são apenas funcionários que estão prestando serviços para gente. Por mais que um dia eu consiga organizar minha vida de novo, arrumar um emprego e não depender mais do serviço, são pessoas que claramente eu quero para o meu vínculo de vida. Se um dia eu voltar a ter condições financeiras, eu vou fazer questão de contribuir e ajudar. Parece pouco, mas é muito o que esse espaço tem feito para tantas e tantas pessoas. Eu sou meio suspeito para dizer, gosto muito do pessoal. Foi o único lugar que me apoiou”.

Igodomar Lourenço Ruiz está em situação de rua há dois meses, também pela falta de emprego. Foi no Centro POP que encontrou apoio para recomeçar. Hoje, já trabalha com reciclagem e acredita que um dia sairá dessa situação. “Antes de conhecer o Centro POP, eu passei algumas semanas morando na rua. Com o Centro POP, eu já consegui uma vaga no albergue e entrevistas de emprego. Foi uma ponte de volta para vida. No momento em que você chega ao ponto de não ter uma moradia, você se sente meio indigno e excluído de tudo e o Centro POP está ajudando a me reerguer. Com fé em Deus, um dia a gente melhora”, afirmou.

“Cada um tem sua história. Cada um já teve momentos bons na vida em que éramos pessoas ‘normais’. Quando não temos a mesma qualidade de vida de algumas pessoas, passamos a não ser vistos. Esse espaço que a gente tem para lavar uma roupa, tomar um banho, um café e ter um momento de lazer, para muitos é uma coisa simples. E não é. Isso representa muito”, concluiu.

Outro exemplo de superação é João Batista Araújo de Oliveira, de 57 anos, que hoje é cuidador de idosos e também passou pelos equipamentos oferecidos pela Secretaria de Assistência Social e Cidadania. “Graças ao serviço, fiz dois cursos profissionalizantes. Recebi apoio moral e social. Voltei a estudar e tomei gosto pela coisa. Estou quase terminando o ensino médio e futuramente quero fazer uma faculdade. Hoje, eu me sinto gratificado, uma pessoa bem vista. Eu não vejo mais aquelas caras feias. Não sou mais destratado. Eu tenho muito orgulho de conhecer o serviço e ter feito parte dele”.

A Secretaria de Assistência Social e Cidadania oferece, por meio das organizações parceiras (ONG MAI e Transitória Casa do Caminho), 70 vagas em acolhimento noturno.

Serviço:

Centro POP

Avenida Alda, 465 – Centro. Tel.: 4053-5267.

Atendimento de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Transitória Casa do Caminho (TCC)

Rua Vicente Ádamo Zara, 230 - Centro, Diadema

Das 19h às 21h30

ONGMAI

Rua Nove de Julho, 50 - Canhema, Diadema

Das 18h às 19h

Fábrica de Cultura Diadema

“Nós três com 6” - até 25 de outubro

Rua Vereador Gustavo Sonnewend Neto, 135 – Centro

Comente aqui