Data: 22/10/2019 16:01 / Autor: Renata Nascimento / Fonte: PMD

Mãos à Obra também faz a diferença para bolsistas da Frente de Trabalho

Prefeitura oferece ciclo de palestras sobre cidadania, educação, mediação de conflitos, saúde e economia doméstica


Crédito: Adriana Horvath

Após assistir a palestra sobre Educação de Jovens e Adultos (EJA), em setembro, Audelvita Minervina da Silva Possi, conhecida como Del, animou-se para voltar a estudar. Ela integra a equipe da Frente de Trabalho nas atividades do Programa Mãos à Obra da Prefeitura de Diadema. “Eu tinha vontade, mas nunca achava tempo. Casei cedo e me dediquei à família. Hoje, meu caçula tem 17 anos. Às vezes, as pessoas se esquecem de si mesmas e uma simples conversa pode ajudar a recuperar o tempo perdido. Depois da palestra, fiquei incentivada e comentei com meus filhos. Eles me apoiaram e isso também foi muito importante”, afirma a moradora do bairro Serraria.

O sonho de Del ganhou esperança quando a funcionária começou a participar do Ciclo de Palestras Frente de Trabalho, voltado para bolsistas que atuam no Mãos à Obra. O cronograma teve início em agosto e, até dezembro, os participantes assistirão a palestras de Mediação de Conflitos, Alcoolismo e Drogas e Economia Doméstica.

A colega de trabalho Alba Maria Ferreira da Silva também compartilha o desejo de voltar à sala de aula. “Agora é a realização de um sonho, só faltava um empurrãozinho. Pretendo voltar a estudar no próximo ano, na sétima série”, conta a moradora do bairro Promissão que interrompeu os estudos quando adolescente. “Tive que parar e cuidar da minha filha. Agora, eu volto a sonhar em me formar e ter uma boa profissão”, completa.

Os 200 bolsistas do programa Mãos à Obra são divididos em quatro grupos e participam das palestras temáticas uma vez por mês. “As palestras são no início da jornada de trabalho para não atrasar o serviço programado. A primeira palestra foi sobre comunicação interpessoal, para conversar sobre convivência social. Eles puderam falar sobre o que os incomodavam na relação familiar e de trabalho e ficaram muito mais motivados”, explica Silvio Leite, um dos coordenadores do Programa Mãos à Obra.

Os encontros também são uma oportunidade de ampliar o conhecimento dos profissionais que atuam na zeladoria da cidade. “Fomos com o intuito de mostrar os serviços já oferecidos pela Prefeitura, resolver algumas questões, pois após dois anos, eles estarão no mercado de trabalho novamente. Eles podem levar esse conhecimento para toda a vida. É questão de cidadania”, ressalta Bianka Scapin, também coordenadora do Programa Mãos à Obra.

A iniciativa da Secretaria de Planejamento de Gestão Pública conta com a participação das secretarias de Educação, Defesa Social por meio da Guarda Civil Municipal (GCM), Gestão de Pessoas e Desenvolvimento Econômico e Trabalho.

Programa

Criado em 2017, o Programa Mãos à Obra está em sua terceira edição e realiza serviços de revitalização de praças e parques, roçada, capinação, poda e plantio de árvores, limpeza de bocas de lobo, pintura de trânsito e de guias e troca de lâmpadas.

O trabalho desenvolvido beneficiou bairros como Centro, Conceição, Serraria, Inamar, Eldorado, Casa Grande, Vila Nogueira, Piraporinha, Canhema e Taboão. Entre os meses de janeiro a agosto foram capinados 289.555 m2, removidos mais de 731.680 quilos de entulho, 251.225 m2 de pintura de guias, além de outros serviços. Até o final do ano, Campanário também receberá o programa.

As ações de zeladoria e manutenção são realizadas por profissionais da Frente de Trabalho e equipes técnicas das secretarias de Serviços e Obras, Meio Ambiente, Transportes, Defesa Social, Educação, Saúde e Habitação e Desenvolvimento Urbano. As demais secretarias do município também atuam nas ações e no evento “Ação Mãos à Obra – A Prefeitura no Seu Bairro”, que marca a passagem do programa em cada localidade e disponibiliza gratuitamente mais de 35 serviços como exames e avaliações de saúde e nutricional, vacinação, assistência judiciária, emissão de carteira de trabalho, parcelamento de débitos municipais, além de atividades culturais e esportivas. O próximo será realizado no mês de novembro.

Entulho

O recolhimento de entulho também é uma das atividades realizadas pelo Programa Mãos à Obra. Para o secretário de Planejamento de Gestão Pública, Jorge Demarchi, os moradores podem contribuir para deixar a cidade limpa. “A população precisa ser parceira da Prefeitura na questão do descarte irregular de lixo e entulho. Ainda é muito constante o descarte em locais proibidos, o que prejudica toda a cidade. Uma alternativa é levar esse material em um dos 10 ecopontos em Diadema”, reforçou.

Quem for flagrado colocando entulhos e bagulhos irregularmente nas ruas pode ser multado em até R$ 3.710,00, conforme Lei 2336/04. Denúncias podem ser feitas pelo telefone 0800 770 5559. A cidade ainda conta com a Guarda Ambiental para reforçar a fiscalização de descarte irregular de lixo, inibir e combater crimes ambientais.

Crédito: Adriana Horvath

Comente aqui