Data: 05/06/2019 10:47 / Autor: Beatriz Lucas / Fonte: PMD

Idosos de Diadema praticam Walking Football com adolescentes

Esta modalidade nada mais é do que jogar futebol andando, não é permitido correr


Idosos de Diadema praticam Walking Football com adolescentes
Idosos de Diadema praticam Walking Football com adolescentes

Crédito: Thiago Benedetti

Na última terça-feira, 04/06, uma nova forma de jogar futebol tomou conta dos frequentadores no Centro de Convivência Municipal do Idoso e dos adolescentes e crianças da Obra Social São Francisco Xavier: o Walking Football.  O encontro de gerações aconteceu na quadra da Obra Social São Francisco Xavier, no Serraria, e contou com diversas atividades, como gincanas e apresentação de dança cigana. Para os idosos, esta é a oportunidade para se manter ativo no tradicional esporte. Já para as crianças e adolescentes é um grande desafio não poder correr atrás da bola.

“Esta é uma ação que trabalha a saúde e o bem-estar. Além de ser uma forma de incluir os idosos em um esporte que demanda muita flexibilidade, é uma maneira de mostrar que eles ainda podem realizar atividades como essa”, ressaltou a secretária interina de Assistência Social e Cidadania, Caroline Rocha.

Maria de Almeida Sofia, de 72 anos, participou da apresentação de dança e se divertiu com as crianças nas atividades. Durante o Walking Footboll, Maria preferiu ficar somente na torcida. “É uma troca. A gente aprende com eles e eles aprendem com a gente. Sentimos que voltamos na infância enquanto tentamos passar para eles o que aprendemos ao longo da vida também”, destacou.

O jogo entre o time preto e azul terminou com empate de 1x1 e muitos cartões vermelhos foram distribuídos para os jogadores que corriam. Duas infrações cometidas resultavam na expulsão do jogador. 

Para Natan da Silva Rio Branco, de 13 anos, a atividade foi um desafio. “Hoje foi legal. Não é todo dia que acontece isso. O mais difícil é pegar a bola e tentar se controlar para não correr. No começo, eu pensei que não ia poder correr para acompanhar o ritmo delas, mas durante o jogo eu percebi que até elas queriam correr. Foi um desafio para todo mundo”, disse.

Já para Osvaldina Marques Cerqueira, que tem 80 anos e frequenta o CCMI a 21, a prática esportiva é importante em qualquer idade. “As atividades foram maravilhosas. Para mim, o mais difícil no jogo foi marcar gol e como eu gosto muito de correr, achei difícil jogar andando também. Eu adoro estar no meio das crianças”.

Comente aqui