Data: 03/05/2021 20:06 / Autor: Redação / Fonte: Prefeitura de Diadema

GCM de Diadema faz dispersões de 600 pessoas e inibe pancadões

Operação registrou 563 vistorias e prisão de motoqueiro embriagado


Crédito: Divulgação

Com objetivo de combater pancadões e melhorar a segurança, o final de semana do “1º de Maio” foi de muito trabalho para a Guarda Civil Municipal (GCM) de Diadema. Nos bloqueios de fiscalização, os guardas totalizaram 458 revistas/abordagens de pessoas, 56 vistorias de automóveis e 49 de motocicletas, resultando, ainda, na emissão de 45 AITs (Auto de Infração de Trânsito) e 21 orientações/notificações de residências e estabelecimentos comerciais, por som alto e outras irregularidades.

De acordo com a Secretaria Municipal de Defesa Social, a Operação Paz e Proteção começou na sexta, 30/4, e terminou hoje, 3/5, nos núcleos Gazuza, no bairro Casa Grande; e do Morro do Samba, Piratininga, Júpiter e na avenida Vereador Gentil Santo de Paula, região do Serraria. Segundo a pasta da Segurança, a ação da Prefeitura para evitar a ocorrência de pancadões conta com apoio da Polícia Militar, que fica responsável por outras áreas da cidade.

Ontem, 2/5, domingo, foi o dia mais agitado da Operação Paz e Proteção. As equipes da GCM tiveram de dispersar aglomerações de aproximadamente 500 pessoas, no Gazuza, no bairro Casa Grande, e mais 100, no Morro do Samba, na região do Serraria.

Depois dessa última dispersão, os GCMs abordaram um sujeito de motocicleta que passara várias vezes pelo local, colocando em risco a segurança de todos. Na abordagem, como o condutor se mostrou agressivo e alcoolizado, foi levado à Delegacia de Polícia, para onde também foi conduzida a moto. Depois de constatada oficialmente a embriaguez, a autoridade de plantão deteve o condutor e o colocou à disposição da Justiça.

Para realizar a Operação Paz e Proteção, que tem caráter preventivo, a Prefeitura de Diadema mobilizou um efetivo de 91 GCMs e 38 viaturas, ao longo do final de semana. A metodologia do trabalho consiste na ocupação da área e realização de bloqueios de fiscalização nos principais pontos de acesso.

Comente aqui