Data: 19/09/2019 10:01 / Autor: Redação / Fonte: PMD

Fundação Florestan Fernandes insere mais 10 jovens no mercado de trabalho

FFF realizou na tarde desta quarta-feira, 18/9, uma dinâmica de integração e boas vindas para 10 estudantes do Programa Jovem Aprendiz que passarão a trabalhar na Prefeitura


Fundação Florestan Fernandes insere mais 10 jovens no mercado de trabalho
Fundação Florestan Fernandes insere mais 10 jovens no mercado de trabalho

Crédito: Marco Gonçalves

A reunião aconteceu na Fundação e contou com a participação dos representantes das secretarias que receberão esses jovens e a diretora-presidente da FFF, Margareti Sanches.

Esses jovens foram admitidos por empresas da região para atender as exigências das cotas de contratação determinadas pelas leis trabalhistas e cedidos ao setor público para exercer atividades administrativas que não seriam possíveis dentro da companhias. Os estudantes foram encaminhados para as secretarias de Comunicação, Assistência Social e Cidadania, Habitação, Educação, Gestão de Pessoas e Fundação Florestan Fernandes.

Miguel de Oliveira Victório, de 16 anos, passará a trabalhar na Secretaria de Comunicação e está animado com a oportunidade. “Acredito que todo jovem quer aprender e a minha expectativa é adquirir experiências que eu possa levar pelo resto da minha carreira”, pontuou.

Ao todo, 104 jovens de Diadema, entre 14 e 24 anos, também começaram a trabalhar com auxílio do Programa. A instituição, que recebeu o certificado do Ministério do Trabalho para integrar o Programa em maio de 2018, possui parceria com 12 empresas de Diadema.

Para a diretora-presidente da instituição, Margareti Sanches, a conquista do primeiro emprego é um marco na vida dos estudantes. "As oportunidades que esses jovens recebem no início da carreira profissional ajudam a ter mais responsabilidade e conhecimento prático. Por isso, o incentivo a esse programa é tão importante”, afirmou. 

Jovem Aprendiz

No Programa, os jovens de 14 a 24 anos têm a possibilidade de serem contratados pelo período máximo de até dois anos recebendo remuneração com base no salário mínimo. A jornada de trabalho do aprendiz não pode ultrapassar seis horas diárias, exceto para os estudantes que já concluíram o Ensino Fundamental, que poderão trabalhar por até oito horas.

Quando empregam os aprendizes, as empresas têm a chance de contratar pessoas já previamente treinadas e motivadas, e ainda atendem as exigências das cotas determinadas pela lei.

Serviço

Fundação Florestan Fernandes

Alameda da Saudade, 186 - Vila Conceição

Telefone: 4053-2600                                               

Comente aqui