Data: 19/02/2020 10:04 / Autor: Redação / Fonte: PMD

FFF oferece curso a jovens em situação de vulnerabilidade social

Fundação Florestan Fernandes deu início em seu auditório nesta terça-feira (18) ao Programa de Aprendizagem Profissional (PAP)


Programa de Aprendizagem Profissional (PAP)
Programa de Aprendizagem Profissional (PAP)

Crédito: Thiago Benedetti

O projeto possibilita que 30 jovens cumprindo medidas socioeducativas ou vivendo em situação de vulnerabilidade social façam gratuitamente um curso profissionalizante.

Além de capacitar os alunos para o mercado, o PAP trabalha aspectos relacionados às emoções, à autoestima e à construção da cidadania, buscando fortalecer os vínculos sociais e familiares.  Os estudantes, com idades entre 15 e 20 anos, terão aulas de Informática Básica, Cidadania, Comunicação, Mundo do Emprego, Desenvolvimento Pessoal e Saúde e Vida.

“Ao virem até aqui, esses jovens deram os primeiros passos. Com nosso apoio e a determinação deles, poderão alçar muitos voos”, diz Margareti Sanches, diretora-presidente da FFF.

Segundo Marinalva do Amaral, psicóloga da FFF, o objetivo é que o PAP seja um “divisor de águas” na vida dos jovens, “criando um alicerce formado pela união entre trabalho e estudo, o grande diferencial na vida de qualquer pessoa”.

Gilian Bruno, diretor-secretário da Fundação, acrescenta que nas aulas aborda-se muito a questão da autoestima e da autoconfiança, passando aos jovens a mensagem de que, “para conquistar aquilo que querem, precisam se dedicar para isso”.

O PAP é uma iniciativa do Ministério Público do Trabalho. Em Diadema, o curso oferecido pela Fundação Florestan Fernandes é realizado em parceria com a Secretaria de Assistência Social do município e está em sua segunda edição.  Em 2019, dentre todas as entidades da região do Grande ABCDRM, a FFF foi a única que conseguiu a inserção de jovens no mercado de trabalho.

APRESENTAÇÃO

A abertura do programa se deu com uma apresentação aos jovens, todos eles encaminhados pelos serviços de assistência social do município ou pela Fundação Casa.

Um dos objetivos foi verificar o interesse deles em participar do curso, que é uma versão reduzida do PPE (Preparação para o Primeiro Emprego), um dos mais concorridos da FFF.

Durante a apresentação, foram exibidos em vídeo depoimentos de cinco ex-alunos da turma do ano passado que obtiveram um emprego. Um dos candidatos a uma vaga em 2020 conta que, inspirado nos relatos a que assistiu, espera tanto ser selecionado para o curso quanto conquistar um emprego ao final dele.

Nos próximos dias, os candidatos passarão por entrevistas e, após essa etapa, serão confirmados os nomes dos 30 selecionados.  As aulas começam no próximo dia 4 e vão até 17 de junho.

Comente aqui