Data: 24/11/2021 16:52 / Autor: Renata Nascimento / Fonte: PMD

Diadema reforça atenção para intervalo entre as doses da vacina contra covid-19

População precisa ficar atenta para não perder o prazo entre D1 e D2 e atrasar o ciclo completo da imunização


Secretaria de Saúde de Diadema reforça atenção para intervalo entre as doses da vacina contra covid-19
Secretaria de Saúde de Diadema reforça atenção para intervalo entre as doses da vacina contra covid-19

Crédito: Mauro Pedroso

Com a redução do intervalo entre a primeira e a segunda dose do imunizante contra covid-19 da Pfizer para 21 dias, medida tomada a partir do mês de outubro de acordo com orientações do Programa Estadual de Imunização (PEI), quem recebeu a primeira dose precisa ficar atento ao prazo para não atrasar o ciclo de imunização e prejudicar a proteção contra a doença.

“Com a escassez inicial de vacinas, o intervalo maior entre as doses permitiu que a vacinação fosse ampliada para um maior número de pessoas e essa foi uma importante estratégia inicial de enfrentamento da pandemia. Neste momento, com nossos estoques mais confortáveis, é possível seguir com a antecipação da segunda dose de Pfizer para 21 dias, conforme orienta o fabricante da vacina. Evidências científicas mostram que, quanto maior o percentual da população imunizada com as duas doses, menor será a circulação do vírus em nosso município”, explica a coordenadora da Imunização, Ferla Cirino. 

Documentos para vacinação

Para receber qualquer dose é preciso apresentar documento pessoal com foto (CNH ou RG), CPF (tanto a versão física, digital e/ou a declaração impressa do site da Receita Federal) e o comprovante de endereço de Diadema (*) no próprio nome (ou carteirinha de matrícula da UBS). Além desses documentos, para se vacinar pela primeira vez contra a covid-19 é necessário fazer o pré-cadastro no site: http://www.vacinaja.sp.gov.br.

Quem ainda não possui CPF – situação de alguns adolescentes – deve providenciar antes de ir a um posto de vacinação. “Os dados de vacinação são incluídos no sistema com a utilização do número do CPF do vacinado. Assim, não é possível a aplicação da dose sem apresentação do documento. “Qualquer cidadão pode facilmente adquirir seu CPF no site da Receita Federal ou presencialmente nas agências do Banco do Brasil, Caixa Econômica ou Correios. O número do documento sai na hora, sem burocracia. O sistema de registro das doses de vacina contra Covid-19 exige o CPF. O documento evita fraudes e impede que o indivíduo consiga tomar várias doses em municípios ou UBS diferentes. Isso garante a transparência no processo de vacinação no país”, explica Ferla Cirino. “Entendo que é mais uma burocracia do sistema, mas infelizmente, ela é necessária” completa a coordenadora.

Para solicitar o CPF é preciso comparecer em uma das agências do Banco do Brasil, da Caixa Econômica ou dos Correios. Menores de 16 anos precisam estar acompanhados por um responsável. Menores de 18 anos também podem solicitar o CPF pelo link https://servicos.receita.fazenda.gov.br/servicos/cpf/inscricaopublica/inscricao.asp.

Com o documento em mãos, é só ir a um dos postos de vacinação da cidade. Confira a lista dos endereços

Para a segunda dose, além dos documentos acima, é preciso levar o comprovante da primeira dose aplicada em um dos postos do município de Diadema. Confira aqui os documentos que podem ser considerados como comprovantes de residência

Demais prazos

Quem recebeu a primeira dose da AstraZeneca tem prazo de oito semanas para a segunda. Já a Coronavac tem intervalo de 28 dias entre uma e outra. 

Dose adicional

Desde 18 de novembro, Diadema segue aplicando a terceira dose (D3) para pessoas acima de 18 anos que receberam a segunda dose, independente do imunizante (Coronavac, Astrazeneca e Pfizer), há pelo menos cinco meses.

Para ser imunizado, é preciso apresentar documento pessoal com foto, CPF, cartão de vacinação inicial (cor verde) e um comprovante de endereço. Professores precisam apresentar documento que comprove o vínculo empregatício na rede de ensino de Diadema (crachá ou holerite – impresso ou virtual).

Até terça-feira (23/11), Diadema aplicou 648.877 vacinas contra a covid-19, sendo a primeira dose em 334.623 pessoas, a segunda dose em 279.519 pessoas, a terceira dose em 24.496 pessoas e a dose única em 10.239 pessoas.

Comente aqui