Data: 11/05/2020 18:43 / Autor: Renata Nascimento / Fonte: PMD

Diadema orienta como prevenir a dengue no outono/inverno

Diadema orienta como prevenir a dengue no outono/inverno. Eliminar possíveis criadouros do mosquito da dengue é a principal medida para evitar a doença


Nos primeiros quatro meses deste ano, Diadema registrou apenas um caso de dengue. Mesmo com o número baixo, já que no mesmo período de 2019 a cidade confirmou 187 pessoas acometidas pela doença, as medidas de prevenção precisam ser adotadas para evitar a proliferação do Aedes aegypti, transmissor de dengue, chikungunya, febre amarela e zika vírus.

Com o isolamento social em razão da covid-19, quem pode ficar em casa também precisa adotar hábitos que diminuam a chance de criadouro do mosquito, como tampar corretamente a caixa d’ água, cobrir pneus e colocar garrafas vazias de boca para baixo, manter lixeiras bem fechadas, eliminar água parada em lajes ou construções. Pratinhos para vasos de plantas devem ser retirados, lavar com bucha os bebedouros e comedouros de animais, manter ralos limpos e com proteção de tela. Todas essas medidas são importantes para afastar a doença e devem ser incorporadas à rotina de cada família.

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Diadema realiza ações de campo por prioridades, como casos autóctones e locais de risco, além do atendimento às demandas e replanejamento das intervenções. De acordo com a responsável pela Coordenadoria de Vigilância à Saúde do município, Andréia de Conto Garbin, o dia a dia dos agentes de controle de zoonoses também adotou novos cuidados. “A conduta atende às normas de distanciamento, uso de equipamentos de proteção individual (EPIs), realizando inspeções nos quintais e evitando o ingresso na residência”, explica.

Dengue

Os principais sintomas da doença são febre, forte dor de cabeça e atrás dos olhos, moleza no corpo, dores nas articulações, manchas vermelhas pelo corpo, além de náuseas e vômitos. Se apresentar alguns desses sintomas, procure uma Unidade Básica de Saúde (UBS), tome bastante água e não faça uso de medicamentos a base de ácido acetilsalicílico (AAS).

SERVIÇO:
Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Diadema Rua Ipoá, 40 – Jardim Inamar.
Tel.: 08007710963.

Crédito: Governo do Estado de São Paulo

Comente aqui