Data: 10/12/2019 15:27 / Autor: Renata Nascimento / Fonte: PMD

Diadema lança campanha “Qual a sua cor? Isso interessa à saúde”

Preenchimento do quesito cor ou raça/etnia em formulários dos serviços municipais ajuda a definir o perfil epidemiológico da população e planejar as políticas públicas


Com o objetivo de conhecer melhor as características da população atendida, o município de Diadema promove a campanha de esclarecimento “Qual a sua cor? Isso interessa à Saúde. Declare sua Raça/Cor!”

A iniciativa é voltada também para conscientizar trabalhadores da saúde do município (como agentes comunitários de saúde, recepcionistas, enfermeiras e outros profissionais ) para que preencham o campo raça ou cor/etnia em todos os formulários de identificação. A campanha ainda esclarece a população sobre a necessidade de responder essa questão. Em 2018, mais de 50% das notificações de acidentes de trabalho de Diadema tiveram o campo de raça/cor em branco ou ignorado. Por isso, há a necessidade do trabalhador da saúde perguntar e a responsabilidade do morador responder.

“O preenchimento adequado do quesito raça ou cor/etnia, que deve ser auto-declarado, é importante para o reconhecimento e definição do perfil epidemiológico da população, o planejamento de políticas públicas adequadas às necessidades de saúde nos territórios e a identificação das doenças e agravos predominantes nos diferentes grupos étnico-raciais que compõem o Brasil”, explica a responsável pela Coordenadoria de Vigilância à Saúde de Diadema, Andréia de Conto Garbin.

A recomendação para coleta do dado é a mesma utilizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): a autoclassificação ou autodeclaração dentro das cinco categorias possíveis a partir do Censo 2000 (cor branca, cor preta, cor parda, cor amarela e raça/etnia indígena).

A campanha para estimular o preenchimento do campo no formulário foi organizada pelo Núcleo de Educação Permanente e Humanização (NEPH) do Departamento Regional de Saúde, que reúne os sete municípios do ABC e a Secretaria de Estado da Saúde, e integrou as ações municipais relacionadas ao Mês da Consciência Negra, em novembro, como o Seminário “Saúde da População Negra e a importância do quesito raça-cor”, no dia 26.

Comente aqui