Data: 19/11/2019 16:22 / Autor: Beatriz Lucas / Fonte: PMD

Diadema eleva o Índice de Oportunidade da Educação Brasileira

A Educação de Diadema alcançou resultados positivos nos últimos anos


Crédito: Thiago Benedetti

A mais recente foi anunciada nesta semana - o crescimento no Índice de Oportunidade da Educação Brasileira (IOEB) que em 2019 ficou em 5,3. O IOEB identifica quanto a cidade contribuiu para o sucesso e o desenvolvimento dos alunos ao calcular de forma conjunta o desempenho e comportamento da rede (professores, diretores e processos educacionais).

O IOEB usa como critérios a nota do IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), taxa de atendimento da Educação Infantil, horas de aula por dia, taxa líquida de matrículas, entre outros.

“Diadema está acima da média nacional no IOEB. Este é mais um resultado do trabalho que estamos desenvolvendo na Educação. O município conta com uma equipe qualificada, que se dedica diariamente em oferecer uma educação de qualidade aos alunos. Cada escola conta com um coordenador pedagógico, estratégia que conseguimos implantar visando a melhoria do ensino e dos nossos índices. Além disso, 10 supervisores técnicos passaram a atuar diretamente com os diretores e vice-diretores auxiliando na gestão escolar”, destacou o prefeito de Diadema, Lauro Michels.

Ano passado, a média da rede de escolas municipais de Diadema referente ao ano de 2017, foi 6,5 no IDEB. Com o resultado, ode município superou a meta inicial de 6,3 e chegou ao projetado para este ano.

A atual gestão vem adotando políticas públicas que tem aprimorado cada vez mais o atendimento oferecido aos estudantes, como ações de ampliação das oportunidades educativas, formação de professores e o Programa Cidade na Escola, desenvolvido em 18 escolas do município atendendo 1.800 alunos.

“O principal objetivo do Cidade na Escola é auxiliar no rendimento escolar e oferecer oportunidades diferentes de aprendizado. Os resultados indicam melhora na concentração, no trabalho grupal e no desenvolvimento de cada criança”, comentou o secretário de Educação, Cacá Vianna.

Comente aqui