Data: 29/05/2020 15:24 / Autor: Lucas Montagnini / Fonte: PMD

Diadema aprimora vídeo aulas de atividades físicas na quarentena

Os vídeos para a população se exercitar em casa agora são realizadas pelos professores nos respectivos locais onde os treinos e aulas acontecem


Por conta da pandemia do coronavírus, as aulas dos programas da Secretaria de Esporte e Lazer ainda não retornaram e, pensando nisso, a Prefeitura de Diadema implementou melhorias ao programa Esporte & Lazer em Casa #DiademaContraCoronavírus. Com as mudanças feitas no formato de vídeos, em duas semanas as visualizações dobraram em relação ao antigo modelo.

Os vídeos para a população se exercitar em casa agora são realizadas pelos professores nos respectivos locais onde os treinos e aulas acontecem. Por exemplo, os treinadores do Projeto Água Santa gravam o conteúdo diretamente dos campos de futebol, enquanto os profissionais do Projeto Aquáticos realizam gravações no clube Mané Garrincha. Mas é claro, sempre com a população praticando as atividades em casa.

Além de serem divulgados diariamente na página “Diadema Esporte e Lazer”, do Facebook e compartilhados nos grupos de WhatsApp da secretaria, os vídeos agora são publicados no canal “Programa Esporte e Lazer em Casa”, no YouTube.

Outra novidade é que os conteúdos são gravados por uma única pessoa, enquanto os professores realizam as atividades. Dessa forma, houve uma melhora na qualidade das produções, que tiveram um aumento de 50% nas visualizações a partir do momento em que os aprimoramentos foram implementados.

Para o secretário de Esporte e Lazer, Paulo Henrique Ferreira, o novo formato foi essencial para os professores desenvolverem as atividades com mais precisão, além de ser um incentivo ainda maior para os alunos praticarem atividades físicas.

“Devido a grande demanda dos moradores, decidimos aperfeiçoar os vídeos produzidos. Agora, um único profissional é responsável pela gravação com um equipamento de maior qualidade, além dos professores terem a oportunidade de realizar exercícios mais elaborados. Dessa forma, os conteúdos trazem uma sensação mais próxima do que é o dia a dia de treino dessas crianças e jovens”, disse.

Quem participa do projeto tem aprovado as produções. “As aulas são bem interessantes, tenho gostado bastante, principalmente as de drible e cabeceio. A Prefeitura poderia fazer mais vídeos até a pandemia passar”, disse o aluno do Jardim Ruyce, Kelvys Santos da Silva, de 11 anos.

Matheus Henrique Batista Ferreira, que tem 16 anos e treina na unidade do Casa Grande desde os 5, também gostou muito dos vídeos publicados. “Estou fazendo todas as aulas corretamente. Pra mim tem sido muito bom e estão dando resultados, já que assim eu consigo manter meu preparo físico em dia”, comentou.

O coordenador do Projeto Água Santa e professor no campo Jardim ABC, James de Souza Santos, acredita que além de essenciais para os alunos, as vídeo aulas dão uma maior visibilidade ao trabalho apresentado pelos professores.

“Além de termos um espaço melhor, mais tempo e recursos para desenvolver as atividades, os vídeos dão uma ideia, aos pais e responsáveis, sobre como funciona o nosso trabalho”, disse o professor que realiza os treinos há 26 anos.

Confira os vídeos na página do Facebook e no YouTube.

Aplicativo de celular receberá os vídeos

Já está disponível para download na plataforma Android e iOS (iPhone), o aplicativo “Projeto Água Santa – Aluno”. Com o objetivo de aproximar pais, responsáveis e alunos das atividades desenvolvidas no projeto, o app oferece diversos recursos.

Nele é possível acompanhar os resultados apresentados em campo, responder Quiz e jogos com a parte tática do futebol e dicas semanais.

A ferramenta também tem sido importante para os participantes do projeto acompanharem os vídeos de treinamentos que são produzidos durante a quarentena, além de ser uma forma para monitorar a presença dos alunos, já que é um login é realizado toda vez que o recurso é acessado.

Vale lembrar que a versão ainda está recebendo modificações e aperfeiçoamentos, mas já pode ser baixada.

Crédito: PMD

Comente aqui