Data: 27/10/2021 14:54 / Autor: Redação / Fonte: PMD

Diadema adota redução do prazo entre as doses da vacina contra a covid-19 para viajantes

Viajantes ao exterior passam a integrar o grupo apto a tomar a 3ª dose da vacina desde que a segunda dose tenha sido feita com a Coronavac e o país de destino não aceite este imunizante


Diadema adota redução do prazo entre as doses da vacina contra a covid-19 para viajantes
Diadema adota redução do prazo entre as doses da vacina contra a covid-19 para viajantes

Crédito: Mauro Pedroso

A partir dessa quarta-feira (27/10), a Prefeitura de Diadema, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), irá antecipar a segunda dose da vacina contra a covid-19 para viajantes brasileiros que tenham viagem programada ao exterior.

Esse público com esquema incompleto de vacinação contra a covid-19 poderá antecipar a segunda dose (D2), respeitando o intervalo mínimo de 21 dias para a vacina da Pfizer/Wyeth e 28 dias para a vacina AstraZeneca/Fiocruz.

A medida vale somente para os munícipes que comprovem, no ato da vacinação, o agendamento da referida viagem internacional. “Para fins de comprovação da viagem ao exterior, será obrigatória a apresentação da passagem original seja Aérea/Terrestre/Portuária, com viagem marcada para uma data próxima, no máximo de 30 dias de antecedência. Não haverá antecipação de segunda dose ou aplicação de dose adicional para pessoas com viagens agendadas com data superior há 30 dias”, explica Ferla Cirino, coordenadora do Programa Municipal de Imunização.

O novo protocolo está de acordo com a Nota TécnicaNº 55/2021-SECOVID/GAB/SECOVID/MS publicada Ministério da Saúde no último dia 22 de outubro.

Dose adicional

Outra medida que passa a valer no município é que os viajantes com esquema vacinal completo contra a covid-19, com duas doses da vacina CoronaVac/Butantan, e tenham viagem marcada para países cujos órgãos regulatórios não incluíram este imunizante na sua lista de vacinas autorizadas, poderão receber uma terceira dose (D3) de outro imunizante aceito pelo país de destino.

“Nestes casos a equipe de saúde pode aplicar D3 de Pfizer, AstraZeneca ou Janssen, e o intervalo mínimo entre a D2 de CoronaVac e a D3 do outro imunizante será de 28 dias. Sob nenhum argumento, a indicação do imunizante será uma escolha da família ou do indivíduo. A aplicação vai respeitar o imunizante que estiver disponível no momento”, explica Ferla.

Com a nova diretriz prevista nos Planos Nacional e Estadual de Imunização, esse grupo torna-se elegível para tomar a terceira dose, assim como os idosos com idade igual ou superior a 60 anose os profissionais da área da saúde quem tomaram a segunda dose ou dose única há pelo menos seis meses e para as pessoas com mais de 18 anos com alto grau de imunossupressão, desde que tenha tomado a segunda dose ou dose única há pelo menos 28 dias. 

Confira no quadro abaixo um resumo de como ficou o processo vacinal dos viajantes brasileiros que comprovem viagem próxima ao exterior:

Para acompanhar todas as novidades sobre a Campanha de Vacinação contra a covid-19, acesse:  http://www.diadema.sp.gov.br/covid. Confira aqui a atualização do documento técnico municipal da campanha de vacinação covid-19:  http://www.diadema.sp.gov.br/ss-informacoes-em-saude

Comente aqui