Data: 23/07/2015 16:31 / Autor: Redação / Fonte: Vitória Rocha

Casa do Hip Hop completa 16 anos com muita música e cultura

Debates, workshops, música e dança são algumas das atividades do Hip Hop em Ação, evento em comemoração aos 16 anos da Casa do Hip Hop de Diadema


Nestes 16 anos, a Casa funcionou como um Centro Cultural oferecendo educação e cidadania e se tornou um modelo para muitas outras que surgiram em diferentes cidades do país. Hoje, além de manter as atividades que oferece, existe o desafio de descentralização do Hip Hop em Ação, que leva o encontro para outros bairros, a fim de qualificar e incentivar a formação de público no movimento em diversos locais da cidade.

“Iniciamos este ano a capacitação de alguns participantes do movimento, com intuito de qualificá-los na dança, no RAP, na discotecagem e no estudo de temas, possibilitando uma multiplicação dos conhecimentos  em diferentes pontos e bairros da didade, de forma a descentralizar as oficinas culturais em aulas com outras linguagens para aprimorar os Bboys, MC’s e DJ’s nos seus processos de criação”, explica o secretário de Cultura, Gilberto Moura.

Para o secretário, a Casa representa uma junção do hip hop e da cultura em geral de forma harmoniosa, próxima de todos os tipos de público. “A aglutinação do movimento na Casa, representa uma conquista  dos protagonistas que até então eram considerados excluídos socialmente e acharam um porto seguro, daí desenvolvendo questões relativas às relações sociais, culturais, profissionais e ambientais”, explica.

A agente cultural Mônica Martins do Nascimento, hoje atuante na Secretaria de Cultura, foi coordenadora da Casa do Hip Hop desde sua criação, em 1999, até o ano de 2003, e conta que o espaço virou um modelo nacional, pois incentiva o jovem a ter uma expressão artística diferenciada. “Ela serviu de inspiração para outros trabalhos, tanto no movimento jovem como em outros segmentos da cultura como o surgimento de outras casas de Hip Hop”, lembra, uma vez que a Casa do Hip Hop de Diadema foi a primeira desse gênero no Brasil

Hoje, com 14 oficinas que vão de ballet infantil a dança de rua e grafitti, a Casa do Hip Hip possui uma diversidade nas atividades culturais que permite atender, por semestre, aproximadamente 400 pessoas entre crianças, jovens e terceira idade.

Disseminando a cultura – A biblioteconomista e também agente cultural, Maria Laldia Monteiro, atuou na Casa por 11 anos junto à coordenadoria e ao acervo do negro,  explica que o interesse pela cultura sempre foi incentivado por meio da educação. “Durante as atividades, a gente procurou focar na apropriação do conhecimento incentivando os jovens a estudarem, a procurarem outros idiomas, a aprenderem por meio da arte. Essa conscientização permite que o jovem saiba que, com isso, ele pode ganhar o mundo”.

O Centro Cultural Casa do Hip Hop funciona de terça-feira a sábado, das 9h às 18h, no Jardim Canhema, e oferece oficinas gratuitas de dança de rua, salão, samba-rock, ballet infantil, capoeira, iniciação musical infantil, artes plásticas, fotografia digital, circo infantil e DJ’s.

Na programação em comemoração aos 16 anos da Casa, haverá no período da manhã workshops de dança, além de uma mesa de debate para discutir temas ligados ao hip hop e à formação cultural de uma forma geral. A partir das 13h, começarão as apresentações de freestyle (batalha de MC’s) e de break (dança), intercaladas com seis atrações musicais, sendo três de Diadema. Exposições de Lowrider (carros personalizados) e Low bike (bicicletas também personalizadas) estarão no local do evento o dia todo (Confira programação completa abaixo).

Serviço:

Centro Cultural Casa do Hip Hop Canhema

Rua 24 de Maio, 38 – Jardim Canhema.

Tel.: 4075 3792

Programação Hip Hop em Ação – Aniversário de 16 anos

25 de julho de 2015, sábado à partir das 9:00

Comente aqui