Data: 18/09/2019 16:38 / Autor: Redação / Fonte: PMD

Alimentação saudável é essencial para bom funcionamento do fígado

Programa de Educação Alimentar e Nutricional de Diadema realizou nesta manhã, 18/9, uma Roda de Conversa para os integrantes do programa Caminhando Bem


Roda de Conversa sobre Doenças Hepáticas- Jardim Botânico
Roda de Conversa sobre Doenças Hepáticas- Jardim Botânico

Crédito: Adriana Horvath

Com aproximadamente 1,5kg, o fígado é o segundo maior órgão do corpo humano e desempenha mais de 500 funções fundamentais no organismo. Entre elas, a filtragem de substâncias tóxicas e o armazenamento de vitaminas e ferro. Por conta disso, é necessário adotar diversos cuidados para evitar doenças que prejudiquem o seu funcionamento, especialmente relacionados à alimentação.

O Programa de Educação Alimentar e Nutricional de Diadema (PEAND), para alertar a população sobre doenças hepáticas e orientar sobre a alimentação adequada, realizou nesta manhã, 18/9, uma Roda de Conversa para os integrantes do programa Caminhando Bem, no Jardim Botânico. Com o tema “Alimentação e Saúde Hepática”, a Roda de Conversa ensinou sobre como cuidar do fígado a partir de bons hábitos nutricionais.

O evento é uma realização da Secretaria de Segurança Alimentar em parceira com a Secretaria de Esporte e Lazer.  Dirigido pela nutricionista e coordenadora do PEAND, Renatiely Pachoali, durante o encontro foi falado sobre e esteatose hepática, doença decorrente de maus hábitos alimentares que afeta o fígado.

Popularmente conhecida como fígado gorduroso, a esteatose hepática se caracteriza pelo acúmulo de células de gordura no órgão e chega a atingir anualmente cerca de 2 milhões de brasileiros. “A má alimentação, estilos de vida inadequados, sedentarismo e obesidade são os causadores da doença, que se não tratada pode virar uma cirrose ou até câncer de fígado”, alerta a nutricionista Renatiely.  Além dos riscos de evolução da doença, a esteatose hepática aumenta os riscos de problemas cardíacos e vasculares em até duas vezes.

Ainda durante a Roda de Conversa, Renatiely Pachoali e sua equipe passaram orientações nutricionais do que deve ser evitado e recomendou alimentos que contribuem para o bom funcionamento do fígado. Entre os maus hábitos deve ser evitado o consumo de alimentos industrializados e hipercalóricos, gordurosos (manteiga, banha e frituras), bebidas alcoólicas e o jejum prolongado, porque induz o organismo a acumular gordura no fígado. Para o bom funcionamento do órgão, a nutricionista recomenda o consumo de frutas, verduras e legumes diariamente, a troca de carnes fritas por assadas, cozidas ou grelhadas e o consumo de antioxidantes que estimulam o sistema imunológico como castanhas, nozes, brócolis, alho, cebola, cereais e frutos do mar.

Outra dica importante é  a ingestão de  água. “O ideal é que sejam consumidos 2 litros do líquido por dia”, diz Renatiely.

Geralmente, a esteatose hepática não apresenta sintoma, mas o paciente pode sentir cansaço, mal estar e desconforto abdominal. O diagnóstico é feito por meio de exames de sangue, ultrassom ou biópsia do fígado.

No grupo de risco se encontram pessoas que sofrem de diabetes, colesterol alto e pressão alta, inflamações crônicas no fígado, a perda ou ganho muito rápido de peso e o uso de alguns medicamentos.

Comente aqui