Data: 11/08/2021 10:18 / Autor: Redação ABCdoABC / Fonte: Luiz Humberto Monteiro Pereira/AutoMotrix

Teste do Top Nissan Kicks - Para driblar o caos

Em um mercado tumultuado, versão “top” Exclusive CVT com Pack Tech moderniza a imagem do Nissan Kicks


Teste do Nissan Kicks Exclusive CVT com Pack Tech
Teste do Nissan Kicks Exclusive CVT com Pack Tech

Crédito: Luiza Kreitlon / Agência AutoMotrix

Habituais líderes despencam no ranking enquanto tradicionais coadjuvantes ganham protagonismo nas vendas. Ainda sob o impacto da crise econômica, da resistente pandemia do coronavírus e da falta de componentes em escala global – notadamente os semicondutores –, o mercado brasileiro de automóveis mostra oscilações inesperadas. Nesse panorama de transição, a Nissan aproveitou para reestilizar seu modelo mais vendido, o Kicks. Apresentada em março, a linha 2022 do utilitário esportivo compacto incorporou ainda novas tecnologias de conforto e segurança, sem elevar o preço em relação à anterior. Apesar da estratégia, as vendas do Kicks cresceram pouco – saíram da média mensal de 3.037 emplacamentos de 2020 para 3.179 vendas mensais de março para cá. O suficiente para manter o modelo no posto de décimo oitavo carro mais vendido do país, contudo, ainda distante da média de 4.672 emplacamentos mensais de 2019. As dificuldades com os fornecedores também estão prejudicando a evolução das vendas do novo Kicks, que trouxe mais tecnologias concentradas na versão topo de linha, a Exclusive CVT com Pack Tech – já reajustada em R$ 7 mil após o lançamento e atualmente oferecida por R$ 126.990. Cores perolizadas ou metálicas – como o impactante Azul Elétrico do modelo avaliado – aumentam o preço em R$ 1.550.

Lançado em julho de 2016, o Kicks foi inicialmente importado do México e, a partir de abril de 2017, começou a ser produzido no complexo industrial da Nissan em Resende, no sul do Rio de Janeiro, onde cerca de 200 mil unidades já foram feitas. O visual remodelado surgiu pela primeira vez na Tailândia, em maio do ano passado. Além da plataforma original, o novo Kicks preservou o “powertrain” com o motor flex 1,6 litro de 16 válvulas que produz 114 cavalos e 15,5 kgfm, com opções de câmbio manual de 5 velocidades (apenas para a versão mais básica Sense) ou CVT com 6 marchas simuladas para as outras configurações.

Em termos de estilo, a frente da linha 2022 ostenta a ampla grade Double V-motion combinada ao para-choque mais proeminente, ambos valorizados pelos frisos cromados e pelos detalhes em black piano. Na versão Exclusive, os faróis de full-led com função DLR (luz de rodagem diurna) são de série em todas as versões com câmbio CVT. As luzes de direção dos retrovisores externos também contam com leds, assim como as lanternas e a luz de freio. A antena tipo “barbatana de tubarão” é de série para toda a linha e as rodas de liga leve aro 17 ganharam novo desenho.

Por dentro, é a versão Exclusive que ostenta as novidades da linha. Uma delas é o sistema de som premium Bose Personal Plus, com oito alto-falantes de alta performance (dois deles são tweeters) e um amplificador digital. Outra é o multimídia Nissan Connect com tela de 8 polegadas sensível ao toque, que inclui os aplicativos Android Auto e Apple CarPlay. O painel de instrumentos multifuncional em TFT de 7 polegadas tem mostradores configuráveis. Foram mantidas as tecnologias habituais das versões “top” do modelo, como o controle dinâmico de chassi, o auxílio de partida em rampa e a Visão 360 Graus com detector de movimento. Complementam o pacote seis airbags, controles de estabilidade e tração, freios ABS com distribuição de força e sistema Isofix de cadeiras infantis. Opcionalmente, é possível acrescentar carregador de celular por indução, sensor de estacionamento dianteiro e retrovisores tilt town (abaixam quando a ré é engatada).

O Pack Tech, que incrementa a versão Exclusive CVT para criar a versão “top” do Kicks, acrescenta sistemas de segurança como o alerta de colisão frontal, com detecção de objetos na frente e avisa ao motorista no painel. Caso o condutor não acione o freio, o assistente inteligente aplica automaticamente uma frenagem forçada. Também faz parte do pacote os alertas de tráfego cruzado traseiro – previne colisões e atropelamentos nas manobras de ré –, de veículo no ponto cego e de mudanças de faixa – o volante vibra quando o crossover está cruzando uma faixa de rolamento sem a seta acionada. E o acendimento inteligente dos faróis muda o facho da luz alta para baixa quando um veículo se aproxima no sentido contrário.

EXPERIÊNCIA A BORDO

Zona de conforto
Embora o “powertrain” com CVT do Kicks ainda seja rumoroso, a cabine parece um pouco mais silenciosa em fortes acelerações – segundo a Nissan, na linha 2022, o para-brisa ganhou um novo tratamento acústico. O ambiente menos barulhento ajuda a apreciar o som Bose Personal Plus, que oferece uma experiência acústica diferenciada graças aos dois alto-falantes Bose UltraNearfield de 2,5 polegadas – inusitadamente localizados dentro do encosto de cabeça do banco do motorista. A experiência de som imersivo pode ser controlada na tela do sistema multimídia, para criar desde um efeito restrito somente à frente até um Surround 360 graus distribuído por todo o veículo. A qualidade do som é digna de nota.

Mas não é apenas aos ouvidos que a versão Exclusive CVT com Pack Tech do Kicks é capaz de surpreender. A Visão 360 Graus continua a ser um espetáculo. Composta por quatro câmeras externas instaladas na frente, na traseira e em ambos os retrovisores, que reproduzem uma visão periférica total, o sistema oferece um “show” de imagens e faz o motorista se sentir dentro de um “game”. Já disponível nas versões mais caras do modelo anterior, o sistema detecta objetos em movimento em torno do veículo e emite alertas visuais e sonoros.

Os bancos dianteiros com tecnologia Gravidade Zero continuam a ser um dos destaques do Kicks. Eles ajudam a reduzir as cargas musculares e na coluna vertebral ao simular a posição relaxada que o corpo humano assume em ambiente sem gravidade. O novo multimídia Nissan Connect com tela de 8 polegadas sensível ao toque tem boa visibilidade e comandos intuitivos. E, com a chave presencial I-Key combinada ao sistema eletrônico de ignição Push Start, basta apertar um botão para acionar o motor.

IMPRESSÕES AO DIRIGIR

Sem exageros
No modelo desde o lançamento, há cinco anos, o motor flex 1.6 aspirado entrega 114 cavalos, com etanol ou gasolina, e 15,5 kgfm de torque. Apesar dos números pouco impactantes, o conjunto oferece agilidade no tráfego urbano e na estrada. Parte do desempenho pode ser creditada ao baixo peso do Kicks – a versão Exclusive pesa 1.139 quilos em ordem de marcha. Ou seja, o crossover da Nissan tem peso de hatch – são apenas 21 quilos a mais em comparação ao Chevrolet Onix 1.0 Turbo Premier, que totaliza 1.118 quilos. É claro que um turbocompressor daria mais esportividade ao SUV da Nissan, assim como uma opção de acionamento manual de marchas simuladas – porém, ambos foram descartados para não elevar o preço.

No uso urbano, o Kicks atende bem à demanda, mas na estrada, as limitações de torque e potência se tornam perceptíveis em ultrapassagens, principalmente com o veículo carregado. O câmbio CVT consegue driblar a eventual falta de fôlego do motor ao elevar a rotação com muita rapidez. Quem achar que falta “fôlego”, pode recorrer ao botão Sport – uma das mais discretas teclas de modo esportivo da indústria automotiva, quase imperceptivelmente instalada na parte frontal da manopla do câmbio. Ela proporciona uma elevação dos giros nas trocas das marchas simuladas, algo mais perceptível nos ouvidos do que no desempenho dinâmico. Aparentemente, a marca japonesa não tem a intenção de adotar no Kicks o moderno motor 1.3 turboflex com injeção direta apresentado no mês passado pela parceira Renault no novo Captur, que entrega 170 cavalos com etanol. Talvez a proposta do conglomerado Renault Nissan seja justamente manter os modelos atuando em subsegmentos distintos dos SUVs compactos. Para quem acha que o Kicks realmente carece de potência e torque, até 2022, a Nissan deve lançar uma versão híbrida E-Power.

O Kicks sempre foi um carro equilibrado, apesar da altura elevada. Contudo, foram aprimorados pontos de fixação do eixo traseiro e da caixa de direção, aumentando a firmeza das suspensões, o que permite respostas mais diretas do volante em manobras e em alta velocidade. O Controle Dinâmico de Chassi identifica o movimento da carroceria e atua na suspensão, no freio-motor e nos sistemas de frenagens para manter o carro na trajetória definida. As frenagens foram beneficiadas pelos pneus com maior coeficiente de atrito. A direção elétrica progressiva é suave nas manobras e ganha firmeza conforme a velocidade aumenta.

FICHA TÉCNICA

Nissan Kicks Exclusive CVT com Pack Tech
Motor: dianteiro, transversal, 1.598 cm3, quadro cilindros, 16 válvulas, controle de abertura das válvulas continuamente variável, flex
Potência: 114 cavalos a 5.600 rpm com etanol e gasolina
Torque: 15,5 kgfm a 4 mil rpm com etanol e gasolina
Transmissão: automática CVT com simulação de 6 marchas. Tração dianteira
Suspensão: MacPherson na dianteira e eixo de torção na traseira
Rodas e pneus: liga leve aro 17 com pneus 205/55
Freios: discos ventilados na dianteira e tambores na traseira, com ABS e ESP
Peso: 1.139 kg em ordem de marcha
Dimensões: 4,31 metros de comprimento, 1,76 metro de largura, 1,59 metro de altura, 2,61 metros de entre-eixos e altura livre do solo de 20 centímetros
Tanque de combustível: 41 litros
Porta-malas: 432 litros
Preço: R$ 128.540 na versão Exclusive CVT com Pack Tech e na cor Azul Elétrico avaliada

Comente aqui