Data: 22/02/2019 15:36 / Autor: Redação ABCdoABC / Fonte: Reinaldo Domingos

Reforma da Previdência: aposentadoria sustentável é possível

O que você está fazendo para garantir um futuro mais próspero financeiramente? Saiba como se planejar


Nessa quarta-feira (20) o governo apresentou a proposta de reforma da Previdência Social e que tem gerado muita preocupação entre os brasileiros, aumentando o clima de incerteza em relação ao futuro. O texto prevê uma idade mínima para se aposentar de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres, sendo 40 anos de contribuição para ambos. O período de transição será de 12 anos e a proposta tem o intuito de sanar o “rombo da previdência” de R$ 290,2 bi anuais, de acordo com dados do Tesouro Nacional.

Mas mesmo com o aumento do tempo de contribuição e da idade, o foco deve ser outro. Não podemos ficar dependendo apenas o dinheiro da aposentadoria pública, já que há tempos sabemos que essa quantia não será suficiente para que a grande maioria das pessoas consigam ter uma aposentadoria sustentável, ou seja, viver de acordo com o padrão de vida desejado sem precisar continuar trabalhando para complementar a renda, o que acontece atualmente.

A ausência da educação financeira fez com que os brasileiros começassem a se preocupar com essa questão muito tardiamente, colocando o crescimento profissional e o aumento de renda atual em primeiro plano, por isso o tema é mais do que fundamental para que essa mentalidade comece a mudar, independentemente de reformas. Muitas outras poderão vir ao longo dos anos, mas se tornar educado financeiramente é um aprendizado para a vida toda.

Ainda diante de tudo isso, há também o fato do aumento da expectativa de vida dos brasileiros, que hoje é de 76 anos, segundo os últimos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e que poderá crescer nos últimos anos, indicando que essa aposentadoria se torne ainda mais distante.

É claro que a reforma é uma ação preventiva para sanar o déficit nas contas da Previdência, portanto não entro no mérito dela ser boa ou não, mas sim trago a o alerta para que haja um movimento de mudança comportamental para que esse deixe de ser um problema e passe a ser a solução.

Antes de qualquer coisa, as pessoas devem primeiro pensar qual é o padrão de vida que querem ter quando chegar o momento de se aposentar. Se eu não souber o quanto quero ganhar, não poderei saber o quanto preciso poupar, portanto é preciso descobrir o quanto antes o “número da sua aposentadoria”. Quanto mais cedo esse hábito começar, mais fácil será de atingir a quantia necessária e desejada para o futuro.

Mas Reinaldo, quanto e onde devo guardar esse dinheiro? Essa é uma pergunta que ouço quase sempre quando o assunto é aposentadoria. A minha resposta é que consiga poupar, pelo menos, 10% do seu salário ou ganho mensal, encurtando o caminho para ter uma renda bastante significativa nos próximos anos.

Existem muitos meios para deixar esse valor render, a previdência privada é a mais utilizada para esse fim, mas existem muitos outros investimentos disponíveis no mercado. Lembrando sempre que o ideal é diversificar em várias frentes, tendo rentabilidade garantia em qualquer situação.

Mas fique atento: não corra o risco dessa reserva acabar inesperadamente, para isso você deve poupar, pelo menos, o dobro do valor necessário para o padrão de vida que deseja ter, assim utiliza metade com juros mensais e guarda o restante para realizar outros sonhos, como uma viagem, por exemplo.

Portanto, o melhor momento para iniciar a construir uma aposentadoria financeiramente sustentável é agora. Eduque-se financeiramente assuma o controle do seu futuro! 

Crédito: Shutterstock

Comente aqui