Data: 18/07/2017 11:33 / Autor: Redação ABCdoABC / Fonte: Paulo Porto é roqueiro do ABC. Músico, Compositor, Pesquisador Cultural e Advogado

Bobos da Corte – Eles estão no Brasil!

Depois de 350 anos no ostracismo, os Bobos da Corte voltaram com tudo! E estão nas Cortes do Brasil. Paulo Porto vai te dizer neste artigo quem são eles e o que andam fazendo por aqui


Bobos da Corte: Eles estão no Brasil!

O bobo da corte era um artista contratado pelas cortes europeias na Idade Média para divertir os reis e seu séquito, o que, hoje em dia, no Brasil, podemos chamar por “Governo e seus seguidores”. 

Era como um palhaço, considerado cômico e muitas vezes desagradável, por apontar de forma tosca os vícios e as características da sociedade, o que hoje em dia, no Brasil, podemos considerar tudo aquilo trágico e muitas vezes desagradável, por retratar de forma tosca os caldos do substrato de nossa sociedade, propositadamente mantida de forma macunaímica, ou seja, em nada ética e que caga para o caráter, diante de um imposto plano de dominação cultural.

Representando todo tipo de arte de um modo exagerado, a figura do Bobo da Corte se caracterizava, então, pelo excesso como umas de suas ferramentas, aplicadas tanto ao gestual, às palavras, assim como às suas vestes, o que, hoje em dia, no Brasil, podemos caracterizar à putaria e ao besteirol, como suas principais ferramentas, aplicadas ao sexo, ao escatológico e à pobreza dos raciocínios.

O Bobo da Corte está no baralho. Sim... É o Coringa! Aquele – no jogo, considerado “aquilo que mata” ou que substitui a verdadeira carta (o que pode ser a verdadeira arte). Inspirou até o famoso vilão de mesmo nome, o inimigo do Batman. Já entre as cartas do Tarot sua figura aparece como "O Louco" ou "O Bobo" e significa uma busca por experiências em ultrapassar limites. Espontâneo e despreocupado. De sentimentos vulgares e fugazes. De conselhos incertos. Decadente e incapaz de raciocinar. Desapegado de bens materiais. Irresponsável e inocente... Tudo para te influenciar a ser como um deles... Porque, no fundo, ele representa o que o Governo quer que você seja...

E hoje em dia, no Brasil, eles estão na lei do Mecenato. Sim... Na famosa Lei Rouanet, do Governo Federal. Mas o que é Mecenato? Quem eram os Mecenas? Na mesma idade média, eram aqueles comerciantes ricos que investiam em arte e cultura como forma de obter prestígio junto à sociedade. Os burgueses, no caso, visto que eles também buscavam o status de nobreza na promoção de suas festas e eventos. E eles acabaram por promover o contraponto dos bobos das cortes. E foram de extrema importância para o desenvolvimento das artes plásticas (pinturas e esculturas), literatura e arquitetura da época. Foi uma notável e importante evolução cultural.

Sabe quando você, artista, não tem espaço e nem oportunidade para divulgar sua arte e encontra nessas pessoas o apoio para, livremente, fazer seu trabalho? E assim, com esse apoio e com a liberdade de sua criação, produziu, inovou e enriqueceu nações com culturas, bem-estar e muita grana, por que não?

Pois é. Só que, no Brasil, por já quase duas décadas, essa lei do Mecenato, foi e vêm sendo utilizada de um modo em que os bobos da corte do Governo passassem a serem os beneficiários diretos dos beneplácitos dessa grana, sem, no entanto, guardar qualquer preocupação na produção da devida evolução cultural, mas ao contrário, por remansar e involuir seus originais propósitos de povo e sua cultura, em pleno atendimento dos planos de dominação do Governo para sua determinada dominação cultural. Mas e quanto aos verdadeiros produtores e fazedores arte e cultura? Onde estão?

Acho que sei responder essa: Extinto historicamente há 350 anos (o último na Inglaterra), a figura do Bobo da Corte ressurgiu no Brasil com força total e você nem percebeu. Estão na MPB (desde sempre), no Sertanejo e todas as suas variações, nas Cláudias Leites, nos Funks e Anittas da vida.... Nas pobrezas criativas do não pensar, do circo e do pão romanos. Será que já deu para perceber que tudo o que você ouve e vê na mídia são eles? E aos verdadeiros artistas, foi-lhes negados, senão, o virtual sonho do esquecimento para que não houvessem riscos à não interferência dos maldosos políticos planos da silenciosa hegemonia cultural...

Mas o que eles não sabem, é que os verdadeiros artistas são como Brancas de Neve, dormindo, vivendo seus sonhos, sonhando acordar para, acordados, permitir que você também os viva... E não é porque comeram da mesma maçã de Eva e foram expulsos do Paraíso dos Palácios Governamentais por não fazerem parte do “esquema de dominação cultural” imposto ao País, que eles deixarão de sonhar. Mas, infelizmente, morrem a cada dia, sem que você os perceba. Assim como os seus próprios sonhos...

Costumo dizer e pedir que paremos de maldizer os artistas brasileiros Bobos da Corte. Que não desperdicemos nossa energia nem para negar-lhes, mas que, ao contrário, que passemos a indicar e a consumir e recomendar os verdadeiros artistas, posto que sabemos quem são. Para acordá-los e, novamente, contrapor os Bobos da Corte. Para nossa própria evolução...

Que nos atentemos quanto a isso, pois, segundo Shakespeare, em suas peças como Rei Lear e A Noite dos Reis, o bobo é o mais esperto dos personagens... Muito porque não fazia o público rir deles, mas, nos dias de hoje, no Brasil, por conseguir fazer os pobres brasileiros cooptados por seu esquema de dominação, a rir com junto deles...

Comente aqui