Data: 19/08/2019 13:38 / Autor: Redação ABCdoABC / Fonte: PlataformaNet

Avanço do 5G no Brasil e no Mundo

O 5G faz mal à saúde? Chega quando no Brasil? Vamos responder as suas principais perguntas sobre a nova tecnologia 5G


Para estrear o nosso caderno de tecnologia sob o comando da Plataformanet, nós resolvemos trazer para você um resumo das novidades sobre o 5G no Brasil e no mundo. Nos últimos tempos, você já deve ter ouvido falar sobre a nova tecnologia 5G. A quinta geração de internet móvel promete ser de dez a vinte vezes mais rápida que as suas antecessoras. Mas afinal, qual a diferença entre o 5G e o 4G?

Toda essa diferença é possível por causa do tipo de sinal do 5G. Os sinais de transmissão das tecnologias móveis funcionam através das ondas de rádio. E o sinal de 5G utiliza ondas de frequência mais altas, o que resulta em uma capacidade maior. Porém, os comprimentos de onda são menores, o que faz o seu alcance ser mais curto e, consequentemente, a área de cobertura é menor. Isso significa que mais antenas e transmissores serão necessários para garantir uma ampla cobertura.

Segundo matéria da BBC, hoje o 4G pode oferecer, em média, 45Mbps (megabit por segundo), enquanto que o 5G pode alcançar 1Gbps (gigabit por segundo=1.000 Mbps). Traduzindo, com o 5G será possível transmitir uma quantidade absurdamente maior de dados por segundo.

Porém, o diferencial do 5G vai além da velocidade de download, upload e estabilidade nas conexões. A rede 5G vai permitir que mais dispositivos móveis estejam conectados ao mesmo tempo, sem congestionamentos nos serviços online. Esses dispositivos não significam apenas celulares, mas qualquer aparelho que tenha – ou precise – de acesso à internet. A internet das coisas será mais possível e realista graças à internet 5G.

Esse tipo de conexão permite o uso de internet em objetos que não estamos acostumados, como a iluminação de um ambiente ou um eletrodoméstico, por exemplo. A nossa rotina poderá ser mudada, inclusive em pequenos hábitos do dia a dia, como acender a luz antes mesmo de entrar em casa ou ligar a panela para cozinhar, enquanto você ainda está no caminho de volta do trabalho.

Os veículos autônomos (que não precisam de uma pessoa dirigindo) também podem ter um avanço no seu desenvolvimento, como na conexão com outros carros, informações de tráfego e mapas. Essas, entre outras tecnologias, serão cada vez mais acessíveis e próximas da nossa realidade por causa da internet 5G.

Mas para que possa ser implantado e utilizado pelos consumidores, o 5G passou e ainda passa – como no caso do Brasil – por diversos testes que buscam a melhor forma de implementação. Desde abril desse ano (2019), alguns países asiáticos e os Estados Unidos já disponibilizam o 5G para os consumidores. As operadoras de telefonia estão começando a oferecer a tecnologia 5G em algumas regiões da China e da Coreia do Sul, além de algumas cidades nos Estados Unidos.

A maioria dos aparelhos atuais ainda não possuem estrutura e configurações para o 5G. Para utilizar a nova tecnologia será preciso novos aparelhos, que sejam produzidos para receber esse sinal. As fabricantes asiáticas se destacam no processo de produção desses smartphones, empresas como Huawei, Xiaomi, LG e Samsung já estão começando a lançar modelos de celular 5G.

Mas e no Brasil, o 5G chega quando?

No Brasil, alguns testes ainda estão sendo feitos para a implantação do 5G. E segundo a Anatel, as faixas de frequências em que o 5G vai operar no Brasil já foram selecionadas. As faixas de 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz serão licitadas no primeiro trimestre do ano que vem (2020). O investimento em estruturas maiores e melhores vai ser necessário para a operação da tecnologia 5G no Brasil. Os representantes das empresas de telecomunicações também pedem que o processo de licenciamento seja facilitado na instalação de novas antenas.

Afinal, a tecnologia 5G faz mal à saúde?

Essa é uma dúvida que está surgindo junto com as novas notícias sobre os testes e implementações que estão sendo feitos. Em Santa Catarina, por exemplo, um deputado entrou com projeto de lei que visa proibir testes e a implantação do 5G no estado. No projeto de lei é citado um vídeo em que um médico afirma que essa tecnologia poderia oferecer danos à saúde. Assim como nesse caso em Santa Catarina, podemos encontrar em várias redes sociais diversos boatos sobre como a tecnologia 5G poderia fazer mal.

A preocupação com os riscos que o uso de celulares pode trazer a saúde se deve a radiação eletromagnética utilizada pelos serviços de telefonias móveis. Entre os principais riscos, estariam alguns tipos de câncer. Os cientistas ainda estão realizando testes em animais, porém segundo a própria OMS (Organização Mundial de Saúde), ainda não foi constatado nenhuma relação direta entre o uso de telefones celulares e os riscos à saúde.

Nas próximas edições do nosso caderno, a Plataformanet vai trazer para você mais novidades sobre o que se sabe dos efeitos do 5G no nosso dia a dia. Além disso, também vamos falar sobre as fabricantes chinesas que estão invadindo o mercado brasileiro e conquistando cada vez mais espaço no mundo da tecnologia. Continue acompanhando o nosso caderno e o Portal ABC do ABC e se mantenha sempre conectado.

Crédito: Freepik

Comente aqui