Data: 31/01/2019 17:51 / Autor: Redação ABCdoABC / Fonte: Reinaldo Domingos - DSOP

Os 5 melhores investimentos para 2019

Veja qual tipo de investimento se encaixa melhor no seu perfil e consiga mais rentabilidade neste ano


Quem conseguiu poupar dinheiro para esse início de ano agora se pergunta: quais os melhores investimentos para 2019? Sabemos que investir não tem sido uma tarefa fácil, isso por conta das oscilações do mercado, mas para responder essa pergunta analiso que primeiro precisamos saber qual é o nosso perfil de investidor, ou seja, arrojado, moderado ou iniciante. Por isso falarei aqui o meu “top 5” para que você analise qual melhor se encaixa na sua necessidade e, melhor ainda, no tamanho do seu objetivo para esse ano.

Antes de irmos à lista, quero lembrar que o ideal é diversificar o dinheiro investido em vários tipos de modalidades existentes no mercado, isso garante que você continue fazendo com que o seu dinheiro renda, mesmo que alguma dessas aplicações perca algum valor.

O mais importante mesmo é “carimbar” o dinheiro que irá ser investido, em outras palavras, saber a razão a qual você está potencializando esse recurso e, mais do que isso, saber ainda em quanto tempo pretende atingir o valor estipulado, já que o tempo, se usado com sabedoria, será o seu maior aliado para atingir os seus sonhos, sejam eles de curto, médio ou longo prazo.

Veja abaixo os 5 investimentos que vejo como os melhores caminhos para 2019:

1: CDBs de bancos de segunda linha – O Certificado de Depósito Bancário é um título de renda fixa e que serve como captação de recursos dos bancos. Essa aplicação tem a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) em até R$ 250 mil, o que pode ser muito interessante em bancos menores e que pagam juros muito interessantes. Além disso, por se tratar de um investimento de renda fixa, o CDB possui um baixo risco, indicado para investidores que ainda não tem muito conhecimento do mercado.

2: LCI e LCA – As Letras de Crédito Imobiliário e Letras de Crédito Agrícola também são ativos financeiros de renda fixa que possuem garantia de um bem imóvel, rendendo juros e atualização monetária aos aplicadores. Mesmo que seja preciso pensar em valores um pouco mais elevados, possibilita pagamento de juros maiores, acima da maioria das aplicações.

3: Tesouro Direto: O Tesouro Direto vem a cada dia mais se popularizando e dentro dele está o Tesouro Selic, que acompanha a variação da Taxa Selic, ou seja, a taxa de juros básicos da economia, que atualmente está sendo interessante, pagando 6,5% ao ano, com previsões de aumentar até 7,5% ainda em 2019, portanto pode ser uma ótima saída, já que para quem escolher essa modalidade, terá um risco baixíssimo, além de também ter a proteção do FGC em até R$ 250 mil. Mas além desse há também outros títulos de longo prazo, ou seja, mais indicado para objetivos como a aposentadoria, por exemplo. Nesse caso é muito importante citar novamente que o prazo de resgate desses investimentos sejam respeitados, assim a rentabilidade se torna contínua.

4: Fundo de Investimentos – Geralmente, os fundos de investimentos possuem rendas variáveis e dentro dessa aplicação os investidores com perfis semelhantes podem unir recursos para aumentar o poder de negociação, elevanto assim a rentabilidade. Mas cuidado: muitas vezes eles podem render números altos o que faz com que a pessoa se anime a investir mais, porém essa alta varia bastante dependendo do período, o que pode trazer um risco alto de prejuízos.   

5: Ações – Por fim, as ações são indicadas para quem tem um perfil mais arrojado, já que os riscos são muito altos e, portanto, é preciso ter um conhecimento um pouco mais avançado no mundo dos investimentos. Investir em ações nada mais é do eu comprar parte de alguma empresa com capital aberto, podendo ser elas preferenciais (PN), onde o investidor tem preferência na parcela dos lucros, ou então ordinárias (ON), que dão o direito de voto ao acionista, mas em contrapartida tem oferece menor participação desses lucros. Mas lembro que é preciso ter cautela, pois há muitas pessoas que perderam tudo apostando grandes quantias de dinheiro em ações, por isso recomendo que caso vá fazer esse tipo de investimento, destine apenas 10% ou 20% do valor total, assim você se resguarda em caso de prejuízo.

Crédito: Shutterstock

Comente aqui