Data: 05/07/2020 18:56 / Autor: Redação

A volta da F1

Após pole position, Bottas é o vencedor da prova; Hamilton termina em 4º, corrida de abertura da temporada foi movimentada


Crédito: LAT Images for Mercedes-Benz Grand Prix Ltd

Quatro meses após o esperado. Arquibancadas vazias. Equipes menores. Foi com essas características que se iniciou a temporada 2020 da Fórmula 1 com o GP da Áustria. A pandemia de coronavírus virou o calendário do esporte de ponta cabeça, mas ainda assim foi possível um recomeço.

Valtteri Bottas (Mercedes) largou em primeiro, e se manteve na posição até o fim da corrida; Em segundo lugar, Leclerc (Ferrari). Hamilton (Mercedes) terminou na segunda colocação, mas havia tomado uma punição de cinco segundos por choque com o carro de Albon (RBR), portanto caiu para a quarta posição. Fechando o pódio, um novato: Norris (McLaren). Norris ainda conseguiu a volta mais rápida no último segundo, e levou um ponto a mais.

A entrega dos troféus foi diferenciada, pois o pódio foi montado na pista, com as equipes afastadas dos pilotos, sem abraços e interações próximas entre eles.

Durante a corrida, nove carros abandonaram, todos por falhas técnicas. O abandono mais memorável ocorreu logo na 12ª volta, numa falha elétrica do carro de Verstappen (RBR), que até então ocupava a segunda posição. Os outros a abandonarem foram: Ricciardo (Renault), Stroll (Racing Point), Magnussen (HAAS), Russel (Williams), Grosjean (HAAS), Raikkonen (Alfa Romeo), Albon (RBR) e Kvyat (AlphaTauri). Foi o maior número de abandonos numa primeira corrida desde 2010. Três abandonos geraram a entrada do safety car, que esquentou a corrida, possibilitando novas batalhas por posições.

Antes da largada, os pilotos se uniram para protestar a favor do movimento Black Lives Matter, contra o racismo. Usando camisetas com mensagens antirracistas, a maioria dos pilotos e membros das esquipes se ajoelhou em frente à linha de chegada em favor ao movimento. Verstappen, Leclerc, Kvyat, Sainz, Raikkonen e Giovinazzi não se ajoelharam junto aos outros.

São 8 corridas confirmadas até agora, o mínimo para a temporada se tornar válida, com corridas em circuitos repetidos e próximos, para facilitar a logística e a proteção.

As corridas foram planejadas para se iniciarem em 15 de março na Austrália, e seria a temporada mais longa da história, porém, com a pandemia do coronavírus, a maior parte do calendário foi cancelada. Restaram seis circuitos confirmados: Áustria, Hungria, Inglaterra, Espanha, Bélgica e Itália. Alguns outros como Brasil, México e China estão em discussão ainda.

Foi uma abertura de temporada movimentada, que deixa uma certa ansiedade para o que está por vir. A próxima corrida ocorre no mesmo circuito austríaco, desta vez de nome GP da Estíria, região que está localizado, no próximo domingo, 12 de julho.

Ordem de chegada

1 – Bottas (Mercedes)

2 – Leclerc (Ferrari)

3 – Norris (McLaren)

4 – Hamilton (Mercedes)

5 – Sainz (McLaren)

6 – Perez (Racing Point)

7 – Gasly (Alpha Tauri)

8 – Ocon (Renault)

9 – Giovinazzi (Alfa Romeo)

10 – Vettel (Ferrari)

11 – Latifi (Williams)

Abandonaram:

  Kvyat (Alpha Tauri)

  Albon (RBR)

  Raikkonen (Alfa Romeo)

  Russel (Williams)

  Grosjean (HAAS)

  Magnussen (HAAS)

  Stroll (Racing Point)

  Ricciardo (Renault)

  Verstappen (RBR)

Volta mais rápida: Lando Norris (1:07.475)

Pole position: Valtteri Bottas

Total de voltas: 71

Local: Pista de Spielberg, Áustria (Região da Estíria)

Comente aqui