Data: 24/06/2022 17:31 / Autor: Redação / Fonte: Havaianas

Sustentabilidade: Como a Havaianas planeja o futuro

A porta-voz Zezé Martini respondeu algumas perguntas sobre o tema; confira


Crédito: Reprodução

Com a pandemia de covid-19, grande parte do tempo com as pessoas em casa, a produção de lixo plástico aumentou em 4% nos lares brasileiros. Por conta disso, nos dias 10 e 11 de junho aconteceu o Encontro Lixo Zero - 3, 2, 1, 0, Emergência! em São Paulo, um debate socioambiental em busca de conscientizar a população sobre o assunto.

Fizemos algumas perguntas para Zezé Martini, chefe de sustentabilidade e D&I da Havaianas; segue abaixo.

PERGUNTAS E RESPOSTAS: 

Quais são os projetos de sustentabilidade de Havaianas?

Sustentabilidade, Responsabilidade Social e Governança são frentes que fazem parte do dia a dia da Alpargatas, uma empresa com mais de 100 anos de história e dona da marca Havaianas. Em 2019, a companhia redefiniu sua missão e incluiu a Sustentabilidade como pilar de negócio. Em 2021, estabeleceu a governança de uma Comissão de Sustentabilidade e uma área de Sustentabilidade e Reputação , que, entre outras atividades, elaborou a Estratégia Alpa de Sustentabilidade com frentes dentro de três pilares: Economia Circular,  D&I & Desenvolvimento Local e Operações Responsáveis. Estas informações estão no site da Alpargatas e o acompanhamento das frentes poderá ser feito por meio do Relatório Anual GRI. 

Projetos:

Hoje possuímos quatro parcerias com reversão de 7% das vendas líquidas para o apoio de causas, sendo duas voltadas ao tema social (Pride e Gerando Falcões) e duas ligadas à temática ligadas ao meio ambiente (IPÊ e C). 

Havaianas Pride: Lançada em 2020, a Linha Pride é uma coleção perene feita para celebrar o amor, o orgulho e o nosso desejo de mudanças. 7% do valor líquido das vendas vão para a AllOut, uma organização que atua no Brasil e no mundo em defesa dos direitos das pessoas LGBTQIA+. Desde o início do projeto, já foram realizadas mais de 20 campanhas em 15 países com o apoio de Havaianas. Foram cerca de 678 mil participações nas campanhas (assinaram abaixo-assinado ou doaram) lançadas com o apoio de Havaianas. 

Havaianas Gerando Falcões: Em Março de 2022 anunciamos o início da nossa parceria com a Rede Gerando Falcões. A marca de chinelos que é a cara do País se tornou tela para que quatro artistas de favelas do Brasil pudessem retratar sua arte. 7% do valor líquido das vendas serão revertidos para iniciativas da Gerando Falcões em prol das favelas. 

Havaianas IPÊ: Nossa parceria com o IPÊ - Instituto de Pesquisas Ecológicas já existe há 18 anos e tem o objetivo de ajudar a conservar a fauna e flora brasileira. Com essa iniciativa, já foram plantadas mais de 5,4 milhões de árvores na Mata Atlântica, ajudando na preservação de várias espécies. Todo ano é lançada uma nova coleção Havaianas IPÊ, onde trazemos nas estampas das sandálias figuras de animais da fauna brasileira e seus habitats, sempre trazendo seus nomes científicos e informações. Assim, desde 2004 diferentes espécies de animais compuseram a coleção, mostrando para mais de 100 países a riqueza da biodiversidade brasileira. 

Havaianas CI: Há 13 anos firmamos uma parceria com a Conservação Internacional, que tem o objetivo de ajudar a conservar a vida marinha brasileira. 7% das vendas líquidas das sandálias dessa linha são revertidas para a CI-Brasil. Essa parceria já protegeu 380 mil hectares de ecossistemas marinhos e costeiros na região de Abrolhos, BA.

Dentro da agenda de Economia Circular a nossa missão em Havaianas é garantir um ecossistema de circularidade que busca neutralizar os resíduos gerados pela marca e criar modelos de negócios regenerativos, sempre em compromisso com o Meio Ambiente. O nosso foco é no ciclo completo, pensando desde o início da cadeia e nos materiais sustentáveis que são utilizados na produção, até o descarte e reciclagem dos produtos. 

A linha de produção das sandálias da marca é sustentável? Como? 

Queremos contribuir para que as pessoas tenham opções sustentáveis para as decisões do dia a dia e para que vivam da forma mais sustentável possível. Estaremos focados em iniciativas que promovam Economia Circular, que contemplem todo o ciclo de vida do produto, desde a forma que ele é produzido até o seu descarte correto. 

Nosso processo de produção gera pouquíssimos resíduos e 100% do resíduo gerado tem destino adequado. Toda sobra de borracha se transforma em vários produtos, desde tapetes e pisos até novas Havaianas. 

Muitos de nossos produtos trazem características sustentáveis. A linha YOU, hoje, conta com 36% das solas de material reciclado e SOUL COLLECTION tem mais de 60% de materiais reciclados e sustentáveis na composição, como o algodão orgânico. O Havaianas TNS, primeiro tênis casual da marca, tem 40% de sua parte superior e mais de 50% de seu solado composto por materiais de fontes renováveis e/ou recicláveis.

Pensando no final do ciclo das sandálias, estruturamos o programa de logística reversa da marca, o Havaianas reCICLO, que busca conscientizar o descarte adequado e promover a reciclagem das Havaianas pós consumo.

Para esses projetos existem metas? Quais são elas? 

Estamos assumindo uma série de metas com o prazo até 2030. O objetivo é priorizar o uso de materiais sustentáveis, investindo não apenas na busca de matérias-primas renováveis e circulares, mas também em alternativas éticas e que sejam socialmente inclusivas. Vamos nos comprometer cada vez com o uso de materiais renováveis em produtos e embalagens, o aumento da durabilidade dos produtos e a maximização de reciclagem pós-uso, com nosso programa de logística reversa.

Buscaremos aumentar a eficiência dos recursos (materiais de baixo carbono, eficiência hídrica e energética) e desafiar nossa própria operação e logística a adotar processos mais limpos, em circuito fechado e de baixo carbono. Investiremos em soluções de remanufatura e reciclagem para reduzir cada vez mais a geração de resíduos, visando zero descarte em aterros.

Como você acredita que Havaianas irá colaborar com o projeto Lixo Zero? 

Participar do Encontro Lixo Zero foi super importante para a marca já que foi a primeira vez que estivemos em um evento com foco em sustentabilidade para apresentar o Havaianas reCICLO. No Lixo Zero tivemos a oportunidade de interagir com o público e contar mais sobre as iniciativas e soluções que estamos desenvolvendo através do programa, além de conectar com diversas pessoas e startups que são engajadas no tema de reciclagem.  

O Havaianas reCICLO é uma das soluções da marca para a agenda de Economia Circular, que visa garantir a logística reversa e o descarte adequado de produtos Havaianas. O programa tem a missão de contribuir para que as pessoas tenham opções sustentáveis de descarte de sandálias que não usam mais ou estão danificadas. Nossa meta é tornar o programa o mais acessível possível no Brasil e operações internacionais.

O projeto piloto foi lançado em dezembro de 2020, em 3 lojas distribuídas em 2 cidades: São Paulo e Rio de Janeiro. Começamos pequeno para aprender e depois escalar de forma mais assertiva. Já tivemos aprendizados quanto à comunicação com nossos consumidores, tamanho dos coletores, volume coletado por tipo e localização de lojas e também no relacionamento com cooperativas de reciclagem. 

No Brasil estabelecemos a nossa parceria com a Trashin, especialista em gestão de resíduos, que é essencial para a implementação de nossas iniciativas.

Além disso, já iniciamos o processo de expansão global para lojas próprias da marca nos EUA, Europa e Austrália.

O reCICLO começa com o depósito de sandálias pós consumo dentro da urna coletora. Depois, os chinelos são levados para as cooperativas de reciclagem ou os parceiros recicladores mais próximos, onde realizam a triagem dos resíduos. Através do programa contribuímos com o impacto positivo de mais de 300 famílias.

Após a triagem, garantimos o destino adequado de todas as nossas sandálias e o material ganha um novo ciclo de vida, se transformando em outros produtos como mobiliários e pisos de playground e academias, por exemplo.

As Havaianas usadas são coletadas através de uma rota logística que foi estruturada para ser carbono zero, com coletas de bicicleta e com a compensação do carbono emitido pelos outro modais por meio do plantio de árvores na Amazônia.

Comente aqui