Data: 08/08/2020 14:36 / Autor: Isabela Richetti

Supermercados prometem expansão em meio à crise

Sendo um dos fornecedores de produtos essenciais, a economia do segmento só obteve resultados positivos e, dessa forma, eles planejam abertura de novas lojas


Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) cerca de 8,9 milhões de pessoas perderam seus empregos no segundo trimestre da pandemia. Porém, enquanto uns continuam sendo afetados pela crise financeira outros começam a planejar cada vez mais o crescimento econômico. 

Os supermercados, desde o início do isolamento social sempre mantiveram seus serviços abertos por tratar de uma atividade essencial, com vendas presenciais e online, e muitas vezes os produtos acabavam se esgotando nas prateleiras.

Os meses se passaram e até quem perdeu toda a renda e precisou do auxílio emergencial recorreu aos mercados em busca de alimentos, produtos de higiene e medicamentos.  

No mês de maio segundo levantamento feito pela Associação Paulista de Supermercados (Apas) a partir do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o setor alimentar teve o melhor resultado em contratações desde 2010. Só no estado de São Paulo foram abertas 1.273 vagas.  

Por causa da pandemia, as vendas do varejo caíram 2,8% em março e 16,3% em abril, o IBGE. Em maio, houve recuperação de 13,9%, insuficiente para repor as perdas, mas impulsionada, em boa parte, pelas vendas feitas em supermercados, que cresceram 14,3% naquele mês.

O presidente da Apas, Ronaldo dos Santos alerta que os supermercados devem notar uma queda nos negócios à medida que a reabertura do comércio se concretizar.  "O setor já esperava uma retração nas vendas devido ao aumento do desemprego, o que obriga os consumidores a serem mais seletivos." afirma, Santos. 

Crescimento e ações para o consumidor 

Percebendo a queda financeira que os consumidores tiveram por conta da pandemia, as empresas do segmento pretendem crescer com novos modelos de lojas, oferecendo prêmios e promoções. 

O supermercado Hirota é um exemplo disso e neste mês a rede vai sortear um ano de supermercado grátis, com compras de até R$1 mil mensais, para 16 clientes. Além disso, na unidade Hirota Express em Casa (que foi instalada em um contêiner adaptado e colocada dentro de um condomínio residencial) os clientes vão concorrer a uma moto Honda PCX a cada R$ 30 em compras.

O grupo Carrefour manteve os preços de 200 itens básicos congelados desde o início da pandemia, projetando aumentar a participação de produtos de marca própria. No ano passado estes produtos tiveram aumento na participação de 7% para 14%. 

Aumentando o lucro a expectativa é de que o grupo mantenha a previsão de abrir 20 unidades do Atacadão ainda este ano, segundo o executivo.

Já o grupo GPA, que é uma empresa de comércio varejista, tem expectativa de encerrar o ano com mais 19 lojas do Assaí, sendo 4 delas já neste mês de agosto, além de cinco unidades do Pão de Açúcar e mais 10 do Minuto Pão de Açúcar.  

Comente aqui