Data: 30/06/2022 20:44 / Autor: Redação / Fonte: SSL Gold Cup

SSL Gold Cup faz eliminatória para definir últimos times da América na Copa do Mundo

Qualificatória em Grandson, na Suíça, conta com Cuba, México, Guatemala e Omã. Apenas duas equipes avançam às finais do Bahrein


Crédito: Lapo Quagli

A SSL Gold Cup, a Copa do Mundo da Vela, terá mais uma rodada das eliminatórias para o Bahrein 2022. A partir desta quinta-feira (30), as equipes da América Latina se enfrentam ao lado de Omã para definir as últimas duas vagas do continente nas finais, que serão realizadas em novembro no Oriente Médio.

Entraram em ação no Lago Neuchâtel, na Suíça, as seleções de Cuba, Guatemala, México e Omã. Apenas as duas primeiras na pontuação avançam e se juntarão aos vizinhos Brasil, Argentina, Chile, Peru, EUA e Canadá nas regatas finais do Bahrein.  

A equipe da Guatemala comandada por Juan Ignacio Maegli venceu as duas regatas do dia e lidera com folga. Em segundo estão empatados Omã e Cuba. ''Nossa força foi que todos estavam trabalhando muito bem juntos, as manobras foram muito bem executadas. Tivemos uma boa compreensão do que o vento – ou da falta de vento – estava fazendo e de onde vinha a pressão no lago. Então, estamos muito felizes com nosso desempenho hoje'', disse Juan Ignacio Maegli.

A SSL Gold Cup 2022 começou no dia 19 de maio com as eliminatórias no mesmo Lago Neuchatel. Todas as nações classificadas do Top 25 ao 56 no Ranking da SSL Nations (com base nos números de janeiro de 2022) se enfrentarão em oito grupos de quatro equipes cada. Serão cinco etapas, ou rodadas, até 17 de julho. A Série Final de 28 de outubro a 20 de novembro de 2022, no Bahrein. 

Depois das eliminatórias entre os países latino-americanos, a última qualificatória será de 11 a 17 de julho e terá dois grupos. China, Índia, Malásia e África do Sul estão em uma chave e Coréia do Sul, Singapura, Tailândia e Ucrânia na outra.

Para os cubanos 'Piratas do Caribe' e os guatemaltecos 'Jaguares', esta será sua primeira regata na Suíça. Las Catrinas, do México, já navegaram por essas costas uma vez antes, terminando em último lugar em seu grupo no evento-teste inaugural, em setembro de 2021. Os Leões do Mar de Omã terminaram em terceiro nas regatas do treino do ano passado.

Assim como o futebol em 1930 e o rugby em 1987, a SSL Gold Cup foi projetada para coroar a melhor nação de vela! Os 56 melhores países do mundo, selecionados em seu ranking SSL Nation, lutarão para conquistar o cobiçado e único troféu da Copa do Mundo de Vela.

Países classificados via eliminatórias:

Grupo 01 - Antigua & Bermudas, Estônia, Irlanda e Tahiti

Grupo 02 - Eslovénia e Lituânia

Grupo 03 - Portugal, República Tcheca, Peru e Chile

Assim como no futebol, cada time contará com 11 atletas. A bordo do SSL Team Brazil estarão as bicampeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze, ao lado de Henrique Haddad, Gabriel Borges, Henry Boening, Juninho de Jesus, Joca Signorini, Alfredo Rovere e Mário Trindade.

Os velejadores serão liderados pelo multicampeão Robert Scheidt, dono de cinco medalhas olímpicas e capitão da equipe.  O CEO do SSL Team Brazil é Bruno Prada, que tem duas medalhas olímpicas ao lado de Scheidt na classe Star: uma prata em Pequim 2008 e um bronze em Londres 2012.

O Brasil voltará a treinar na Suíça em agosto sob o comando de Robert Scheidt e com equipe completa. O barco disputou um dos eventos-teste e ficou em segundo lugar, só perdendo a regata final para a Croácia no ano passado.

Como será o campeonato no Bahrein 

Como a Copa do Mundo da Fifa, a SSL GOLD CUP oferece um desafio singular com oportunidades iguais para todas as 40 equipes, que correm exatamente no mesmo barco, o SSL 47, um veleiro de alto- desempenho de 14 metros, entregue pela organização.

Duas nações se qualificam para as oitavas e depois às quartas-de-final. Se o Brasil passar em primeiro entra no grupo de Itália, Espanha e mais uma equipe a definir nas eliminatórias. Se terminar em segundo, a tripulação verde e amarela encara Nova Zelândia e Austrália, além do primeiro da chave que pode ser França ou Suécia, chave considerada a ''da morte'' no campeonato. 

Os argentinos estão também nas oitavas, na mesma chave dos Estados Unidos. Se passarem em primeiro, pegam Grã-Bretanha e Dinamarca na fase seguinte. Avançando em segundo, entram no mesmo grupo de Alemanha e Holanda. 

Além do chamado Brazilian Storm, apelido dado à equipe brasileira, a SSL Gold Cup terá os melhores velejadores do mundo como Ian Williams e Sir Ben Ainslie (SSL Team GBR), Tom Slingsby (SSL Team Austrália), Anne-Marie Rindom (Dinamarca), Xavier Rohart (SSL Team França), Taylor Canfield (SSL Team EUA) e outros mais.

Diferentemente do que ocorre nos Jogos Olímpicos, em que a medal race (regata da medalha) premia o barco mais regular levando em conta os resultados das regatas anteriores, vencerá a SSL Gold Cup a equipe que correr mais rápido na hora da decisão. Os países serão eliminados fase a fase até a Grande Final, com apenas quatro seleções. O troféu será organizado a cada quatro anos pela Sailing Athletes Foundation (SAF).

Confira os países em disputa no Qualificatório da SSL Gold Cup em: https://goldcup.starsailors.com/schedule/

Comente aqui