Data: 24/09/2020 19:23 / Autor: Izabel Rufino / Fonte: Agência Brasil

Setor de cruzeiros registra crescimento de 7,6% no Brasil

Estudo foi feito no período de novembro de 2019 a março de 2020, mês que teve início a pandemia do novo coronavírus


Segundo uma pesquisa produzida pela Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (CLIA Brasil) e pela Fundação Getulio Vargas (FGV), divulgada nesta quinta-feira (24), no período de novembro de 2019 a março de 2020 – mês de início da pandemia – o segmento de viagens turísticas de navios teve impacto de R$ 2,24 bilhões na economia do país.

Desta forma, o valor total é 7,6% maior do que o registrado na temporada anterior (2018/2019). Ademais, o setor de cruzeiros também gerou R$ 296 milhões em tributos e 33.745 empregos no período citado anteriormente. Importante dizer que os números são positivos, mesmo com a temporada oficial mais curta por conta da pandemia.

Outro ponto favorável diz respeito ao número de viajantes. Nesta temporada, um total de 470 mil cruzeiristas estiveram a bordo de oito navios – que navegaram por 15 destinos nacionais e três na América do Sul, sendo os pontos em:

·         Santos;

·         Rio de Janeiro;

·         Búzios;

·         Salvador;

·         Ilha Grande;

·         Ilhabela;

·         Ilhéus;

·         Recife;

·         Maceió;

·         Angra dos Reis;

·         Porto Belo;

·         Cabo Frio;

·         Ubatuba;

·         Itajaí;

·         Balneário Camboriú;

·         Argentina (Buenos Aires);

·         Uruguai (Montevidéu e Punta del Este).

Claro que, com tantos viajantes, o gasto médio por pessoa também seria positivo. Neste caso, nas cidades de escala, o impacto econômico gerado foi de R$ 557,32. Os setores mais beneficiados foram compras e presentes (R$ 335,2 milhões); alimentos e bebidas (R$ 333,4 milhões); transporte (R$ 177,8 milhões); passeios turísticos (R$ 146 milhões); transporte nas cidades visitadas (R$ 71,3 milhões); e hospedagem antes ou após a viagem (R$ 46,4 milhões).

Ainda sobre os cruzeiristas, o estudo revelou que 66,1% dos viajantes estavam realizando seu primeiro passeio de navio, enquanto os 33,9% restantes já haviam viajado de cruzeiro, em média, quatro vezes. Com estes dados, é possível perceber que, mesmo em um período turbulento, o ramo continua em ascensão.  

Comente aqui