Data: 27/06/2022 17:35 / Autor: Redação / Fonte: Vôlei Brasil

Segunda no ranking de recepção, Julia Bergmann encara potência dos saques adversários

Atrás apenas de Estados Unidos e Japão, seleção feminina encara a China no primeiro jogo da terceira etapa da competição


Crédito: Wander Roberto / Inovafoto / CBV

Quando entra em quadra nos jogos da seleção feminina pela Liga das Nações, Julia Bergmann já sabe que terá que encarar saques potentes em sequência. Afinal, as adversárias tentam fugir do passe perfeito da outra ponteira brasileira, Gabi, uma das melhores do mundo no fundamento. Uma das jogadoras mais jovens da equipe de José Roberto Guimarães, com 21 anos, Julia tem dado conta do recado: é a segunda jogadora com maior número de recepções efetivas da competição (100) – seu aproveitamento é de 56%.  Nesta terça-feira (28.06), às 11h, o Brasil estreia contra a China na terceira e última etapa classificatória da competição, em Sófia, na Bulgária. O sportv 2 transmite ao vivo.

“Quem joga ao lado da Gabi sempre vai ser um alvo do saque adversário. Gosto muito de passar e treinar passe e, como o saque vai ser direcionado em mim, já me preparo antes. Tento fazer nos jogos o que treino todos os dias. Esta será uma semana importante, a última antes da fase final. A China tem feito bons jogos e conta com atacantes eficientes. Na última semana, focamos bastante na relação entre o bloqueio e a defesa. É um estilo de jogo diferente dos times europeus, mas vamos estudar e finalizar os últimos ajustes”, explica Júlia Bergmann.

O Brasil ocupa o terceiro lugar na classificação geral, atrás apenas de Japão e Estados Unidos. As oito melhores equipes garantem vaga na fase final, que acontece de 13 a 17 de julho, em Ancara (Turquia). Para o técnico José Roberto Guimarães a etapa de Sofia será de muitos desafios. “Temos que nos adaptar ao fuso horário rapidamente. O jogo contra a China não será fácil. Depois, teremos a Coréia do Sul, que não tem feito grandes jogos, mas é sempre perigosa. A Bulgária joga em casa e tem alguns bons resultados. Para fechar, a Tailândia, que tem sido a sensação da competição e dificultado a vida de todas as equipes. Ainda estamos brigando pela classificação. Todo jogo é importante”, afirma José Roberto Guimarães.

Para a terceira etapa da Liga das Nações o técnico José Roberto Guimarães selecionou as levantadoras Macris e Roberta; as opostas Kisy e Lorrayna; as centrais Carol, Lorena, Júlia Kudiess e Mayany; as ponteiras Gabi, Pri Daroit, Rosamaria e Julia Bergmann; e as líberos Natinha e Nyeme.

Comente aqui