Data: 04/07/2022 11:14 / Autor: Redação / Fonte: Eco Medical Center

O que é a Varíola do Macaco?

Dra. Viviane de Macedo explica quais as formas de prevenção e se há tratamento para a doença


Varíola do Macaco: contágio se dá por meio de contato próximo com as feridas na pele e fluídos corporais
Varíola do Macaco: contágio se dá por meio de contato próximo com as feridas na pele e fluídos corporais

Crédito: Divulgação

A Varíola do Macaco vem se espalhando de forma inédita pelo mundo. No Brasil, o Ministério da Saúde confirmou, no último domingo (03/07), 76 casos da doença registrados em seis estados e no Distrito Federal.

Identificado em 1958 nas florestas da África Central e Ocidental, a zoonose causadora da doença já acumula mais de 1.700 casos fora do continente Africano. Com parte do mundo receoso, as autoridades de saúde vêm de forma moderada o risco da doença no planeta. No entanto, eles não descartam a necessidade de manter a vigilância em cima do vírus.

Para saber como a doença se propaga e se existe uma forma de prevenção e tratamento, consultamos a médica infectologista do Eco Medical Center, Dra.Viviane de Macedo.

CONTÁGIO

Da maneira que a Varíola do Macaco vem se espalhando, ainda não há uma explicação comprovada. No entanto, a forma conhecida de contágio é por meio de contato próximo com as feridas na pele, fluídos corporais, objetos ou superfícies contaminadas ou ainda gotículas respiratórias, seja de humanos ou animais infectados. O período de incubação pode acontecer entre 6 e 13 dias, podendo chegar até 21 dias.

MUTAÇÕES DO VÍRUS

O vírus da Varíola do Macaco pode sofrer mutações para se adaptar ao organismo dos humanos. Segundo a médica infectologista, Dra. Viviane de Macedo, “o atual surto da doença pode ser consequência de um vírus que pertence a uma linhagem diferente das outras duas anteriores, o que pode refletir uma evolução acelerada para o padrão daquele vírus”.

A especialista ressalta que, nesse momento, é preciso ter atenção com os novos casos pelo mundo, mas que é menos provável que a doença cause uma pandemia de proporção como a do coronavírus. Isso porque “o vírus Monkeypox faz parte do gênero Orthopoxvirus que costuma ter menos mutações, anteriormente era uma a duas mutações por ano.”

TRATAMENTO

Não há um tratamento específico para a doença. O que se sabe até o momento é que a vacina da varíola humana tem tido efeito para prevenir, proteger e atenuar os sintomas da doença. Existem também, antivirais que podem ser usados em pacientes com evolução grave, porém, ainda não disponíveis no Brasil como o Tecovirimat e o Brincidofovir. No momento, não há registros de mortes relacionadas à Varíola do Macaco.

Comente aqui