Data: 26/06/2019 13:17 / Autor: Redação ABCdoABC / Fonte: Estadão Conteúdo

Mensagens detalham 'sala segura' para beneficiar prefeito de Florianópolis

Mensagens obtidas pela PF revelam os esforços do delegado Fernando Caieron para a montagem de equipamentos de contrainteligência em suposto benefício do prefeito de Florianópolis


O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (MDB)
O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (MDB)

Crédito: Reprodução/Facebook

Ambos foram presos no âmbito da Operação Chabu, que mira suposto esquema de violação de sigilo funcional na PF em benefício de políticos e empresários de Santa Catarina.

O prefeito Gean Loureiro (MDB). foi solto, mas afastado do cargo por 30 dias, após ordem judicial. Posteriormente, o desembargador Leandro Paulsen, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, devolveu o cargo ao emedebista. A PF dá conta de que informações de cinco operações, incluindo a Lava Jato, foram vazadas para outros investigados.

Segundo a PF, o delegado Caieron, e os empresários José Augusto Alves e Luciano Cunha Teixeira, "também, perfazem a montagem de 'salas seguras', valendo-se para tanto de equipamentos contrabandeados do Paraguai". "No fato em testilha, a referida 'sala segura' seria para o uso do sr. Gean Marques Loureiro, Prefeito de Florianópolis, na Prefeitura de Florianópolis".

Em uma das conversas, segundo a PF, Alves diz a Teixeira que "já escolheu o equipamento para montagem da 'sala segura' do Prefeito Gean Loureiro declinando a necessidade de buscar os equipamentos no Paraguai".

"José Augusto Alves conversa com o sr. Luciano Cunha Teixeira e indica que está na Polícia Federal com 'nosso amigo' - Del. Fernando Caieron - e iriam participar de uma reunião pois já estaria com o "modelo do equipamento" e que iria buscá-los no Paraguai".

"Os integrantes então criam um grupo no Whatsapp nominado 'Sala Segura' . Trata-se do grupo onde o sr. referidos tratam do contrabando de equipamentos do Paraguai para a montagem de 'Sala Segura', supostamente, na Prefeitura de Florianópolis a pedido do Prefeito Gean Loureiro", afirma a PF.

A Polícia Federal ainda diz que, no grupo, é discutido "qual seria o melhor equipamento para montarem a 'sala segura' da Prefeitura".

"Destaca-se que o sr. José Augusto Alves indica que irá vender os equipamentos e que sua intenção é a instalação em órgãos públicos"; "explica que 'puxar a fiação hoje em órgão público' é complicado", afirma a PF.

Defesas
Em nota, a prefeitura de Florianópolis informou que Gean Loureiro concordou em prestar todas as informações e comparecer à PF para depor. "As informações preliminares dão conta de que não há nenhum ato ou desvio de recursos públicos relacionados à Prefeitura", afirma a assessoria de Loureiro.

A reportagem busca contato com a defesa do ex-secretário de Estado da Casa Civil, Luciano Veloso Lima, atualmente ocupando função na Biblioteca da Assembleia Legislativa de Santa Catarina e também alvo da Operação Chabu. Da mesma forma, a reportagem busca contato com a defesa do delegado de Polícia Federal Fernando Caieron. O espaço está aberto para manifestação.

Comente aqui