Data: 28/06/2016 16:56 / Autor: Redação ABCdoABC / Fonte: Estadão Conteúdo

Maradona e argentinos pedem para Messi seguir na seleção

Os apelos na Argentina para que Lionel Messi repense a sua decisão de não atuar mais pela seleção nacional, ganharam mais um forte apoiador, o craque Diego Maradona


Leonel Messi
Leonel Messi

Crédito: AP

Lionel Messi anunciou que deixa seleção argentina depois de ter fracassado na busca por mais um título, em decepção amargada no último domingo, nos Estados Unidos, na final da Copa América Centenário, após perder pênalti

Para Maradona, Messi tem totais condições de liderar a Argentina na luta pelo título da Copa do Mundo de 2018. O ex-jogador também revelou o desejo de conversar com o craque do Barcelona e avaliou que Messi foi abandonado pelos dirigentes do futebol argentino.

"Lio tem que seguir na seleção porque tem muito para dar e porque vai chegar à Rússia em condições de ser campeão do mundo. Gostaria de falar com ele. O deixaram sozinho e não quero deixá-lo sozinho", escreveu Maradona em breve texto publicado no seu perfil na rede social Facebook.

Antes da derrota da Argentina na decisão da Copa América Centenário, Maradona havia adotado um tom bem mais crítico sobre Messi em uma conversa com Pelé, em que o astro não percebeu que estava sendo gravado e declarou que o craque do Barcelona "não tem personalidade para ser um líder".

Maradona, aliás, já trabalhou diretamente com Messi, a quem comandou na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, quando foi o técnico da seleção da Argentina, que foi eliminada nas quartas de final, sendo goleada por 4 a 0 pela Alemanha.

A final foi a quarta perdida por Messi com a seleção argentina. Anteriormente, caiu também diante do Chile na Copa América de 2015 e para o Brasil, em 2007. Em 2014, não conseguiu superar a Alemanha na final da Copa do Mundo, no Maracanã. A seleção argentina não conquista um título há 23 anos. A última taça levantada foi na Copa América de 1993.

Uma campanha realizada por meio da internet está convocando uma manifestação para este sábado, em Buenos Aires, que promete contar com um bom número de participantes que irão pedir para que o astro volte atrás em sua decisão e siga defendendo o time nacional.

Marcado para começar às 18 horas de sábado, o evento, convocado via Facebook, será realizado no Obelisco, tradicional ponto da capital argentina, e neste momento conta com 48 mil pessoas que já confirmaram presença, enquanto outras 52 mil revelaram "ter interesse" em participar da manifestação.

O evento foi batizado com o nome "Todos no Obelisco. Messi, não se vá" e faz o seguinte apelo para convocar os fãs do melhor jogador do planeta: "Vejam o que conseguimos, senhores. Somos o único país capaz de criticar o melhor do mundo e, hoje, ele não tem motivos para seguir vestindo a camisa da seleção. Este sábado, 2 de julho, às 18h, vamos todos ao Obelisco para mostrar nosso afeto e nossa vontade de que ele continue vestindo a camisa da Argentina. Vamos, Messi, Não nos abandone".

Muito abalado, o jogador do Barcelona optou por anunciar a sua decisão surpreendente de parar de defender a seleção do seu país após desperdiçar uma cobrança de pênalti na disputa final que terminou vitória do Chile sobre a Argentina na decisão da Copa América Centenário, depois de empate por 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação. 

Comente aqui