Data: 11/08/2020 18:07 / Autor: Izabel Rufino / Fonte: Agência Brasil

Líbano: explosivos no porto já eram vistos como perigo iminente

Carta com alerta foi recebida poucas semanas antes da explosão


No último dia 4 de agosto, uma enorme explosão atingiu Beirute, no Líbano. Pelo menos 163 pessoas morreram, outras 6.000 ficaram feridas, além de 6.000 prédios que foram destruídos. Depois desse enorme acidente, outros eventos atingiram o país, principalmente os de classe política.

O Líbano já não vai em uma crescente favorável, pelo contrário, o país está perto de viver um colapso nunca visto antes. Manifestantes continuam lotando as ruas, ministros estão renunciando dos cargos, cidadãos abandonados de uma maneira geral – infelizmente, este é o cenário atual do país.  

Sobre a explosão, documentos dizem que no último mês, o primeiro-ministro e o presidente foram alertados por autoridades de segurança, que 2.750 toneladas de nitrato de amônio armazenados no porto de Beirute representavam um risco de segurança e poderiam destruir a capital, se explodissem.

E o resultado, realmente, não foi outro. Inclusive, um relatório da Direção Geral de Segurança Pública sobre os eventos que levaram à explosão incluiu referência a uma carta enviada às autoridades competentes. 

Crédito: CivilDefenseLB

Comente aqui