Data: 07/06/2019 14:43 / Autor: Redação ABCdoABC / Fonte: Estadão Conteúdo

Governo Bolsonaro fala em moeda única para a América do Sul

Segundo presidente, proposta é “um primeiro passo para um sonho”; Bolsonaro confirma que a proposta foi idealizada no governo Dilma Rousseff (PT), em 2011


O presidente Jair Bolsonaro, participa da cerimônia de formatura do Curso Especial de Habilitação para Promoção a Sargento
O presidente Jair Bolsonaro, participa da cerimônia de formatura do Curso Especial de Habilitação para Promoção a Sargento

Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirma que a proposta de criação de uma moeda única com a Argentina é o primeiro passo para um sonho, mas o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), contesta a ideia. Já o Senado pode votar um projeto para proibir decisões individuais de ministros do Supremo Tribunal Federal contra leis aprovadas pelo Congresso e atos do Executivo.

AMÉRICA DO SUL
O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira, 7, que a ideia de criar uma moeda única entre Brasil e Argentina, tratada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, em visita ao país vizinho, poderia se estender a todos os países da América do Sul. Segundo ele, ainda não há prazos para a implementação da medida.

“Essa proposta existe desde 2011 e o (ministro) Paulo Guedes demonstrou-se interessado, juntamente com o governo da Argentina, em voltar a estudar a questão”, disse Bolsonaro, após participar de cerimônia de formatura de sargentos da Marinha, no Rio de Janeiro.

Questionado se a proposta valeria apenas para Brasil e Argentina, o presidente respondeu: “Uma família começa com duas pessoas. O que ouvi o Paulo Guedes dizer é que gostaria que outros países se preocupassem com isso, quem sabe, fazendo uma moeda única aqui na América do Sul. Essa seria a ideia”.

RODRIGO MAIA
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou a ideia apresentada nesta quinta-feira, 6, na Argentina pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, a empresários argentinos e brasileiros, de criar uma moeda comum entre os dois países que se chamaria "peso real".

No Twitter, Maia questionou a ideia: "Será? Dólar valendo R$ 6,00? Inflação voltando? Espero que não", disse o deputado. Entre as interações com o post, a maioria dos internautas criticou o posicionamento de Maia por duas vias.

Há quem acuse de "fake news" a informação, embora o próprio presidente Jair Bolsonaro tenha falado sobre o "sonho de uma moeda única, como aconteceu com o euro lá atrás e pode acontecer aqui com o peso real"; e há quem apoie a ideia, acreditando que isso impulsionaria a economia dos dois países. 

Maia tem utilizado a rede social para tecer críticas ao governo e enviar recados. Na noite de quinta, o presidente da Câmara retuitou um post da jornalista Andréia Sadi no qual ela afirmava que o projeto de lei que prevê acabar com a multa para crianças fora da cadeirinha em automóveis não deve ser aprovado.

Comente aqui