Data: 11/09/2019 10:50 / Autor: Redação ABCdoABC / Fonte: Estadão Conteúdo

Força Aérea Brasileira recebe o primeiro caça sueco Gripen

Os ministros da Defesa do Brasil e da Suécia, representantes das Forças Aéreas dos 2 países e convidados acompanharam manobras do primeiro caça Gripen da Força Aérea Brasileira, na Suécia.


Novo caça brasileiro, Gripen realiza os primeiros testes na Suécia
Novo caça brasileiro, Gripen realiza os primeiros testes na Suécia

Crédito: Divulgação

O contrato, assinado há cinco anos, atravessou três governos e a recessão brasileira. No total, serão 36 aeronaves, que devem começar a operar no País a partir de 2021. O primeiro modelo a ser fabricado no Brasil deve ficar pronto em 2023 e contará com um diferencial: dois lugares.

Parte do acordo prevê a transferência de tecnologia da fabricante sueca Saab para o Brasil. Segundo o brigadeiro Valter Borges Malta, do Comando da Aeronáutica, o pacote inclui armamentos e dará ao Brasil a possibilidade de projetar seus próprios modelos de caças no futuro.

São 200 brasileiros trabalhando no projeto na sede da empresa sueca. A expectativa é que, quando a produção dos aviões de combate estiver operando no Brasil, o País se torne uma plataforma de venda dos caças aqui fabricados para outros governos.

Um dos possíveis interessados é o governo da Colômbia. Além do Brasil, a Saab também tem contratos com Indonésia, África do Sul e República Tcheca, entre outros.

Com a crise e o corte de gastos do governo, no entanto, apenas cerca de metade do R$ 1,1 bilhão previsto para o programa este ano foi liberado. O ministro da Defesa, Fernando Azevedo, reconheceu que as perspectivas de recursos não são positivas, mas que o ministério tentará reverter a situação.

Comente aqui