Data: 19/10/2020 19:35 / Autor: Izabel Rufino / Fonte: Agência Brasil

Fiocruz avalia uso da vacina da tuberculose para combater covid-19

Pesquisa leva em consideração que vacina gera resultados positivos contra infecções respiratórias


No Brasil, serão cerca de 3 mil voluntários divididos entre Campo Grande e Rio de Janeiro
No Brasil, serão cerca de 3 mil voluntários divididos entre Campo Grande e Rio de Janeiro

Crédito: Peter Ilicciev/Fiocruz

Nesta segunda-feira (19), teve início um estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) com a vacina BCG (Bacillus Calmette-Guérin) - a utilizada na prevenção da tuberculose -, com o objetivo de reduzir o impacto da covid-19 em trabalhadores da saúde. Importante ressaltar que a vacina tem conquistado resultados positivos em testes para redução de infecções respiratórias.

Por exemplo, em um ensaio clínico da Activate, na Grécia, a revacinação com BCG demonstrou uma redução de 79% nas infecções respiratórias em idosos após um ano de acompanhamento. Já na Guiné-Bissau, a vacina reduziu em 38% as mortes de recém-nascidos no país. Por fim, na África do Sul, a BCG conseguiu uma redução de 73% em infecções no nariz, na garganta e nos pulmões.

No Brasil, a previsão é incluir 2 mil voluntários em Campo Grande e 1 mil no Rio de Janeiro, dessa forma, essas pessoas passarão, antes de receberem a vacina, por entrevistas e testagem sorológica. Ademais, todos serão acompanhados pela equipe de pesquisa por até um ano. Fora isso, podem participar do estudo os enfermeiros, médicos, técnicos, fisioterapeutas, recepcionista e porteiros, maiores de 18 anos.

Por fim, o estudo que conta com a parceria da Caixa de Assistência dos Servidores do Mato Grosso do Sul (Cassems) e da Secretaria Estadual de Saúde, ressalta que os voluntários não podem ter sido infectados pela covid-19, bem como não devem estar participando de outro ensaio clínico. Ademais, o recrutamento será realizado pela Faculdade de Medicina da UFMS, então os interessados devem realizar o pré-cadastro no site.

Comente aqui