Data: 13/11/2019 11:57 / Autor: Redação ABCdoABC / Fonte: Estadão Conteúdo

Eduardo Bolsonaro apoia tomada de embaixada da Venezuela por aliados de Guaidó

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) usou as redes sociais para declarar apoio à ocupação da embaixada da Venezuela na madrugada de hoje, 13, por um grupo de aliados de Guaidó


Bolsonaro durante encontro com Juan Guaidó, no Palácio do Planalto, em março
Bolsonaro durante encontro com Juan Guaidó, no Palácio do Planalto, em março

Crédito: Antonio Cruz/Agência Brasil

Juan Guaidó é o opositor do atual presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e autoproclamado presidente daquele país.

"Ao que parece agora está sendo feito o certo, o justo", disse o filho do presidente da República, Jair Bolsonaro, por meio de uma declaração publicada no Twitter.

Eduardo Bolsonaro é presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados.

Quando Guaidó tentou assumir o poder da Venezuela, se autoproclamando presidente do país, foi reconhecido formalmente pelo Brasil. Eduardo apoiou a tomada de poder, usando #foraMaduro nas redes sociais.

Brics
O posicionamento do governo brasileiro sobre a tomada da embaixada deve gerar repercussão diretamente nas atividades da 11ª Cúpula dos Brics, que reúne os líderes do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Com exceção do Brasil, todos esses países apoiam a permanência de Nicolás Maduro no poder.

Invasão
No meio diplomático, a ocupação da embaixada tem sido encarada como uma invasão, uma vez que o presidente da Venezuela atualmente, e de fato, é Nicolás Maduro.

Mesmo que a entrada dos aliados de Guaidó na embaixada tenha ocorrido com o consentimento dos funcionários de Maduro que lá estavam, a avaliação é de que, para efeitos diplomáticos, trata-se de uma invasão.

Comente aqui