Data: 04/09/2019 10:47 / Autor: Redação ABCdoABC / Fonte: Estadão Conteúdo e Agência Brasil

Desembargador manda soltar Garotinho e Rosinha

Menos de 24 horas após a prisão preventiva de Garotinho e Rosinha, o desembargador Siro Darlan acolheu o pedido da defesa do casal e concedeu habeas corpus para a soltura.


O casal Garotinho e Rosinha foi solto 24 horas após a prisão preventiva
O casal Garotinho e Rosinha foi solto 24 horas após a prisão preventiva

Crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Os dois ex-governadores do Rio de Janeiro haviam sido presos preventivamente na terça-feira, dia 3, por suspeitas de propinas de R$ 25 milhões nas obras de casas populares em Campos dos Goytacazes (RJ)

Segundo o advogado, o decreto de prisão, da 2ª Vara de Campos, apresentou fundamentação frágil e foi ilegal e desprovido de contemporaneidade. Para ele, a denúncia do MP narra fatos que teriam ocorrido há 11 anos e, portanto, não há fundamentação para a prisão.

De acordo com o advogado, a prefeitura de Campos pagou apenas pelas casas que já estavam prontas e não houve superfaturamento. Ele afirma que a empreiteira Odebrecht, que fez as obras, ingressou com uma ação judicial em que alega ter sofrido prejuízo de R$ 33 milhões.

“Vivemos tempos difíceis de politização da Justiça e judicialização da política, em especial no Judiciário de Campos de Goytacazes. Por isso, a necessidade de um debate aprofundado sobre o projeto de lei de abuso de autoridade”, diz a nota divulgada pelo advogado.

Comente aqui