Data: 20/05/2022 21:16 / Autor: Redação ABCdoABC / Fonte: Estadão Conteúdo

Curry faz tese sobre equidade de gênero e segue luta de Kobe Bryant pela causa

Assim como Kobe, ele usa sua fama para ajudar a ampliar a luta por igualdade das condições entre homens e mulheres na sociedade


Stephen Curry
Stephen Curry

Crédito: Reprodução/Twitter

Stephen Curry cumpriu o que prometeu à mãe, Sonya, formada em Educação. A promessa de mais de uma década de que conseguiria seu diploma universitário foi, enfim, concluída. A estrela do Golden State Warriors se formou em Sociologia na última semana pela Davidson College, 13 anos depois de ter deixado a universidade. O tema? A promoção da equidade de gênero através do esporte. Curry continua a seguir os passos de Kobe Bryant como uma lenda da NBA a lutar sistematicamente pela causa.

"Vai ser legal ter o diploma na parede de casa um dia. Estou comprometido com isso. Vou talvez voltar aqui quando a carreira no basquete acabar", disse Curry, em 2009, em sua coletiva de imprensa na Davidson College, anunciando que pausaria seus estudos para tentar entrar na NBA, onde atualmente é um dos principais jogadores do basquete dos EUA.

Faltava apenas um semestre de estudos, mas Curry conseguiu. O jogador do Warriors compartilhou sua felicidade em se formar na universidade. "Desde que saí do campus, era um objetivo terminar a faculdade. Obviamente, é um sentimento de realização, mas uma promessa que fiz à minha mãe e ao treinador (Bob) McKillop quando saí depois do meu primeiro ano", contou Curry a repórteres nesta semana.

Assim como Kobe Bryant, ele usa sua fama para ajudar a ampliar a luta por igualdade das condições entre homens e mulheres na sociedade. "O fato de você ter um cara como o Kobe, que estava emprestando sua plataforma, sua voz, recursos, seu tempo para defender o esporte feminino, obviamente é um grande incentivo para continuar essa missão", disse Curry à revista Sports Illustrated em 2018, na época em que promoveu um acampamento para 200 garotas jogarem basquete e discutirem sobre temas relevantes.

Os ensinamentos que recebeu da mãe e da mulher, Ayesha, abriram os olhos de Curry para o tema. "Por toda a minha vida, realmente, sinto que tenho recebido essa educação sobre o que significa ser uma mulher nos Estados Unidos. E uma lição dessa educação que realmente se destacou para mim é: sempre ouvi-las, sempre acreditar nelas", explicou em um texto autoral ao site The Players Tribune, citando que o nascimento das filhas fez com que ele se aprofundasse ainda mais na causa.

Curry conseguiu seu diploma de bacharel em Sociologia, mas não esteve presente na cerimônia de formatura da turma no último domingo. Ele acompanhou a delegação do Golden State Warriors na viagem a Memphis para as semifinais da Conferência Oeste da NBA, mas assistiu ao evento e celebrou a mais nova conquista de seu extenso currículo vencedor, com três títulos de NBA, dois prêmios MVPs, além de vários recordes individuais. Ele vai receber seu diploma em uma data a ser definida.

"Pude analisar algumas das coisas que fiz desde que saí da universidade e aplicar uma lente sociológica a isso, e entender como muitas pessoas estão promovendo a equidade de gênero por meio de sua voz, sua plataforma, seus investimentos financeiros e seu tempo", disse.

Curry destacou, em vários momentos da carreira, a importância da educação. Seguiu os ensinamentos da mãe e acompanhou os irmãos Seth e Sydel, que também já se formaram. "(O Curry se formar) Não me surpreende. Temos caras que são realmente conscientes sobre o mundo além do basquete e seu impacto em suas comunidades Além disso, Steph é um cara muito curioso, ele está constantemente tentando expandir seus horizontes e conseguir seu diploma universitário foi muito importante para ele", enalteceu o técnico do Warriors, Steve Kerr.

O astro estudou na Davidson College entre 2006 e 2009, sendo o melhor jogador da história da universidade. Líder em pontos, cestas de três pontos, lances livres e roubos de bola, ele não teve seu número aposentado, pois a faculdade só realiza a cerimônia com atletas que concluíram seus respectivos cursos. Agora, não será mais problema.

Comente aqui