Data: 16/08/2019 17:30 / Autor: Redação / Fonte: CBV

Challenger: Classificatório define últimas vagas à fase de grupos em Teresina (PI)

Quatro times em cada naipe avançaram após disputas eliminatórias, se unindo às duplas já classificadas pela posição no ranking de entradas


O saque inicial foi dado em Teresina (PI) para a quarta e última etapa do Circuito Brasileiro Challenger de vôlei de praia 2019. Foram realizadas 27 partidas pelo classificatório nesta sexta-feira (16.08), pela fase eliminatória que antecede o torneio principal, onde as últimas quatro vagas em cada naipe são preenchidas.

A arena de competição fica montada no estacionamento do Teresina Shopping, com entrada franca ao público. As partidas a partir deste sábado (17.08) também terão transmissão ao vivo pelo Facebook da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV).

O classificatório masculino foi disputado por 19 duplas em 15 jogos eliminatórios, disputando as últimas quatro vagas ao torneio. Avançaram Adelmo/Moisés (BA), Gabriel Santiago/Pedro Resende (DF/PB), Yuri/Matheus (BA/SE) e Luccas/Felipe (DF). Cada time venceu dois jogos para garantir a classificação em Teresina, fechando os grupos da competição.

Moisés, um dos atletas mais experientes do circuito, comentou a parceria pontual com Adelmo para o Challenger. Ele elogiou o potencial do jovem baiano e espera colher bons frutos.

“Estou bastante feliz e motivado de poder jogar estas etapas ao lado de Adelmo, é um garoto com um grande futuro pela frente, muito dedicado, profissional. Entendeu que possui potencial para ser um atleta de ponta no cenário nacional. Estamos conscientes de que temos um time forte. Ficamos em quinto na estreia, e já estamos jogando melhor do que apresentamos em Maringá (PR). Vamos buscar uma semifinal desta vez”, disse.

Eles se juntam aos times que já estavam garantidos pela posição no ranking de entradas: Harley/Luciano (DF/ES), Arthur Lanci/Adrielson (PR), Jô/Léo Vieira (PB/DF), Matheus Maia/Averaldo (RJ/TO), Ramon Gomes/Eduardo Davi (RJ/PR), Allison Francioni/Fábio (SC/CE), Arthur/Felipe Cavazin (MS/PR), Rafael/Renato (PB), Miguel/Bruno (MS/AM), Bernardo Lima/Anderson Melo (CE/RJ), Lipe/Jefferson (CE) e Álvaro Andrade/Gabriel (SE/RJ).

No classificatório feminino, 16 duplas disputaram as vagas em 12 partidas eliminatórias. Conseguiram a vaga após dois triunfos as duplas Thamela/Ingridh (ES/PR), Giovana/Thainara (PB/RN), Rupia/Mariana (MG/RJ) e Danielle/Bárbara Ferreira (RJ).

Já estavam garantidas pelo ranking de entradas Juliana/Josi (CE/SC), Diana/Andressa (RJ/PB), Aline/Juliana Simões (SC/PR), Carol Horta/Ângela (CE/DF), Flávia/Izabel (RJ/PA), Rafaela/Jéssica (PA), Vivian/Sandressa (PA/AL), Rita Vital/Neide (RJ/AL), Hegê/Talita (CE), Solange/Teresa (DF/CE), Fabrine/Andrea (BA/AM) e Alba/Fernanda (BA).

A competição conta com 16 duplas na fase de grupos, divididas em quatro grupos de quatro times. Os primeiros colocados de cada grupo se classificam direto para as quartas de final, enquanto segundos e terceiros de cada chave disputam uma rodada a mais, da repescagem (round 1). Os quartos de cada grupo dão adeus ao torneio. A partir da repescagem o torneio seguem em formato eliminatório simples, com disputas de semifinais, terceiro lugar e final.

O torneio é o segundo mais importante do calendário nacional e conta com presença de atletas experientes, medalhista olímpica, campeão do circuito mundial e campeões de mundiais de base. O Challenger é realizado durante o intervalo de meses do fim de uma temporada do Circuito Brasileiro Open e começo da próxima, sendo responsável por manter um calendário competitivo às duplas que não estão disputando o Circuito Mundial neste ano.

Na primeira etapa da temporada, em Jaboatão (PE), no mês de junho, Juliana/Josi (CE/SC) e Arthur Lanci/Adrielson (PR) ficaram com o título. A parada seguinte aconteceu em julho, em Cabo Frio (RJ), com ouro para Diana/Andressa (RJ/PB) e Harley/Luciano (DF/ES). A terceira parada, em Maringá (PR), contou com títulos para Jô/Léo Vieira (PB/DF) e Juliana/Josi (CE/SC).

Além dos campeões de cada uma das quatro etapas, existe o campeão geral da temporada, somando os pontos obtidos em cada uma das paradas. As duplas vencedoras de uma etapa nos dois gêneros somam 400 pontos e recebem um prêmio de R$ 12 mil. Ao todo, são distribuídos mais de R$ 130 mil em cada etapa aos times participantes.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro

Arena do Challenger montada no Teresina Shopping
Arena do Challenger montada no Teresina Shopping

Crédito: Francisco Monteiro/CBV

Comente aqui