Data: 26/05/2020 09:40 / Autor: Redação ABCdoABC / Fonte: Estadão Conteúdo

Carla Zambelli, aliada de Bolsonaro, antecipou operação da PF contra governadores

Agentes da PF cumpriram mandado no Palácio Laranjeiras, residência oficial do governador Wilson Witzel, um dia após entrevista da deputada ao programa Timeline, da Rádio Gaúcha


Em entrevista à Rádio Gaúcha nesta segunda-feira(25), a deputada bolsonarista Carla Zambelli (PSL-SP) demonstrou ter informações privilegiadas sobre investigações da Polícia Federal, afirmando que a Polícia Federal estava trabalhando para deflagrar operações visando investigar irregularidades cometidas por governantes durante a pandemia. “A gente já teve algumas operações da Polícia Federal que estavam lá, na agulha, para sair, mas não saíam. E um povo deve ter, nos próximos meses, quem vai chamar, talvez, de ‘Covidão’ ou… não sei qual será o nome que eles vão dar… mas já tem alguns governadores sendo investigados pela Polícia Federal ”, disse a parlamentar que em seguida declarou que o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro fez uma “investigação seletiva”, com “predileção pelo PT”. “Ele tinha predileção em investigação e condenação por PT, legitimamente (…) Se falava (dentro da Polícia Federal) sobre a falta de suporte operacional para a investigação mais correta. Hoje, eu olho para trás e verifico se essa falta de suporte operacional pode estar ligada ao fato de que Sergio Moro teve uma investigação seletiva”, disse. Zambelli também afirmou que a polícia do Rio de Janeiro poderia plantar provas contra os filhos do presidente Jair Bolsonaro para favorecer o governador Witzel. “Existe algo dentro da Polícia Civil do Rio de Janeiro, a mando do Witzel, para incriminar o vereador Carlos Bolsonaro”, acusou.

A deputada Carla Zambelli (PSL-SP)
A deputada Carla Zambelli (PSL-SP)

Crédito: Carlos Macedo/Câmara dos Deputados

Comente aqui