Data: 28/10/2020 09:16 / Autor: Kreitlon Pereira / Fonte: Via Streaming

Via Streaming - “O Que Ficou Para Trás” - Quando não se pode sair

Ao trazer problemas sociais para o gênero de terror, “O Que Ficou Para Trás” dá outra dinâmica para os clássicos filmes de casa mal assombrada


Com uma pegada diferente dos clássicos filmes de terror sobre casas assombradas, "O Que Ficou Para Trás" é uma produção original que estreia na Netflix no dia 30 de outubro, às vésperas do Halloween. O longa marca a estreia de Remi Weekes, vencedor do prêmio NHZ de cineasta emergente no Festival de Sundance de 2020, como diretor e acompanha a história de um casal de sudaneses – interpretados por Wunmi Mosaku e Sope Dirisu – que busca asilo no Reino Unido. Porém, o que era para ser um novo lar para os dois acaba se mostrando um grande pesadelo.  

Depois de uma traumática viagem de barco até a Europa, Bol e Rial conseguem fugir da guerra que assola sua cidade natal, no Sudão do Sul. Já em solo britânico, o casal entra para um programa do governo para refugiados e lhes é concedida uma casa temporária enquanto ainda não estão com a sua situação no país definida. Por conta dessa instabilidade, os dois devem seguir uma série de normas e diretrizes ditadas pelo governo. Conforme os dias vão se passando, coisas estranhas vão acontecendo na casa. Barulhos vindos da parede, objetos caindo sem explicação e sons de passos no teto são só algumas das atividades assustadoras que ocorrem na casa. Porém, o casal não pode reclamar ou pedir por outra casa, pois, para serem expulsos do país, é necessário muito pouco.   

Assim, Bol e Rial tentam permanecer na casa, mesmo quase sendo levados à loucura por um espírito que acreditam ter alguma relação com a viagem que fizeram até o Reino Unido. Como se não bastassem os horrores dentro de casa, o casal ainda precisa lidar com uma vizinhança preconceituosa e nada acolhedora, retratando as dificuldades encontradas por muitos refugiados em sua busca por asilo em outros países. "O Que Ficou Para Trás" segue a mesma linha do filme "Corra" ao trazer para o gênero do terror questões sociais do mundo atual.

Crédito: Divulgação

Comente aqui