Data: 20/04/2021 11:27 / Autor: Redação / Fonte: Valmet

Valmet apresenta programa de clima para reduzir emissão de carbono

A meta é diminuir em 80% as emissões de CO2 nas próprias operações e em 20% na cadeia de suprimentos da empresa até 2030


Valmet apresenta programa climático para reduzir emissões de CO2
Valmet apresenta programa climático para reduzir emissões de CO2

Crédito: Divulgação

No início de março, a Valmet apresentou o programa de clima "a caminho de um futuro neutro em carbono", no Dia do Mercado de Capitais da empresa. O programa é uma continuação do abrangente trabalho na área de sustentabilidade da multinacional finlandesa, que é a principal desenvolvedora e fornecedora global de tecnologias de processo, automação e serviços para as indústrias de celulose, papel e energia.

O programa climático da Valmet inclui metas ambiciosas de redução de emissões de CO2 e ações concretas para toda a cadeia de valor, incluindo as próprias operações da empresa, além da cadeia de suprimentos e os impactos gerados pelo uso das tecnologias da Valmet pelos clientes. O programa está alinhado com o Acordo de Clima de Paris, que consiste em limitar o aumento da temperatura da Terra a 1,5ºC e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. A Valmet está em processo para enviar suas metas climáticas para a Iniciativa de Metas Baseadas na Ciência para validação.

As operações da companhia respondem por aproximadamente 1% da pegada de carbono da cadeia de valor da empresa, e cerca de 4% resultam da cadeia de suprimentos. A meta é reduzir em 80% as emissões de CO2 nas próprias operações e em 20% na cadeia de suprimentos da empresa até 2030. A Valmet visa atingir as metas climáticas de suas próprias operações sem compensação de emissões.

De acordo com o presidente da Valmet na América do Sul, Celso Tacla, as ações sustentáveis da companhia incluem toda a cadeia de produção e o uso das tecnologias. “Nosso programa abrange nossas operações, a cadeia de suprimentos e também a utilização das nossas tecnologias. Com nosso trabalho contínuo em P&D e engenharia de aplicações, vamos seguir desenvolvendo soluções para reduzir o uso de energia na utilização das nossas tecnologias e fornecer aos nossos clientes soluções de geração de energia neutra em carbono a partir de biomassa. Nosso objetivo é desenvolver tecnologias para permitir a produção de celulose e papel totalmente neutros em carbono”, afirma.

Além disso, como a maior parte da pegada de carbono da cadeia de valor da Valmet tem origem na fase de uso das tecnologias, o programa enfatiza a capacidade atual e futura de permitir uma produção 100% neutra em carbono para seus clientes até 2030. Isso exige que a empresa desenvolva novas tecnologias que possibilitem a produção de celulose e papel sem fósseis, e ainda melhore a eficiência energética de sua oferta de tecnologia atual em 20% até 2030.

Hoje, as fábricas de celulose dos clientes que utilizam as tecnologias da Valmet já são 100% autossuficientes em bioenergia. Além disso, a oferta atual de caldeiras de biomassa da Valmet permite a produção de energia e calor 100% livre de fósseis.

“As mudanças climáticas e o aquecimento global são desafios significativos que estão levando as empresas a transformar e reduzir rapidamente suas emissões de dióxido de carbono. Acreditamos que a tecnologia desempenha um papel fundamental na diminuição das mudanças climáticas e do aquecimento global, e na transição para uma economia neutra em carbono. Nosso programa climático cobre toda a cadeia de valor e, com ações concretas, reduziremos significativamente nossa própria pegada de carbono, além de apoiarmos nossos fornecedores a fazer o mesmo. A Valmet também está fortemente comprometida em ser o parceiro preferencial dos clientes em sua jornada para a neutralidade de carbono”, diz o presidente e CEO da Valmet, Pasi Laine.

A companhia tem sido reconhecida por suas ações e estratégia para reduzir as mudanças climáticas, mantendo a posição de liderança no ranking do programa climático do CDP desde 2016. A Valmet está incluída no Índice de Sustentabilidade Dow Jones desde 2014.

Comente aqui