Data: 18/07/2019 14:22 / Autor: Rodilei Morais / Fonte: ABCdoABC

Tributo ao Charlie Brown Jr. e grandes nomes da cena atual celebram o Rock

CPM 22, Marcelo D2 e Far From Alaska foram os outros convidados da festa do Dia Mundial do Rock da Rádio 89 FM


Tamo Aí Na Atividade - Celebração ao Charlie Brown Jr.
Tamo Aí Na Atividade - Celebração ao Charlie Brown Jr.

Crédito: Rodilei Morais/ABCdoABC

Celebrado em 13 de julho de cada ano, o Dia Mundial do Rock foi comemorado neste sábado em grande estilo pela 89 FM no Espaço das Américas, em São Paulo. A rádio promoveu um festival que contou com o primeiro show da turnê “Tamo Aí Na Atividade”, um tributo à banda Charlie Brown Jr. Se apresentaram também o grupo de hardcore CPM 22, o rapper Marcelo D2 e Far From Alaska.

Milhares de fãs se reuniram para celebrar a data mundial de um dos estilos musicais mais ouvidos no planeta. Escolhida em função da realização do festival Live Aid, que neste dia em 1985 levantou fundos para o combate contra a fome na Etiópia, a data é costumeiramente acompanhada de shows deste gênero. A comemoração da Rádio Rock uniu artistas da cena nacional de diferentes épocas e vertentes do estilo.

Representante da nova geração do rock nacional, o Far From Alaska foi a primeira banda a performar na noite. O quarteto originário de Natal trouxe muito peso nas vozes de Emmily Barreto e Cris Botarelli. Raffa com sua Gibson SG rosa e Lauro Kirsch na bateria completam o grupo. No final do show, o vocalista do Capital Inicial, Dinho Ouro Preto, se juntou ao quarteto para a última música. Dinho é fã da banda e o grupo de Brasília já até gravou uma música com eles.

Segunda atração da festa, Marcelo D2 trouxe ecleticidade para o evento. Nem seu pé lesionado o impediu de fazer o show, o artista subiu ao palco com bengala e bota ortopédica, acompanhado de seu filho, também cantor, Stephan Peixoto. D2 segue na turnê do projeto "Amar É Para os Fortes", álbum que também virou filme protagonizado por Stephan.

Membro fundador do Planet Hemp, Marcelo transitou por vários estilos na sua carreira. Foi nesta banda que mais se aproximou do rock, mas ao longo de sua carreira flertou também com o samba, sempre acompanhado pelo Hip Hop. "Isso agora é festa de rap!" gritou o músico ao pedir para o público levantar as mãos. Após novidades como "Febre do Rato" e sucessos como "Desabafo", o show se encerrou com "Mantenha o Respeito", da época do Planet Hemp, mas não antes de D2 deixar sua crítica ao cenário político brasileiro.

O hardcore do CPM 22 agitou ainda mais o público antes da atração principal da noite. Já experiente, o grupo que está prestes a completar 25 anos de carreira fez os fãs cantarem sucessos como “Inevitável”, “Tarde de Outubro” e “Um Minuto Para o Fim do Mundo”. Também estiveram no setlist canções do mais recente disco da banda “Suor e Sacrifício”, de 2017.

Na sequência, a pista montada no palco com direito a diversos skatistas fazendo suas manobras já anunciava que era a chegada a hora da homenagem a uma das mais icônicas bandas brasileiras das últimas décadas. O projeto "Tamo Aí Na Atividade" foi idealizado por Alexandre Abrão, filho de Chorão, e colocado em prática por Marcão (guitarra), Heitor Gomes (baixo) e Pinguim Ruas (bateria), todos ex-membros do Charlie Brown Jr.

Com Panda, da banda La Raza, no vocal principal da maioria do show, os músicos revisitaram sucessos de toda a discografia do grupo formado em Santos em 1992. O show contou ainda com a participação de diversos convidados. Entre eles, o ídolo de Chorão e vocalista do Suicidal Tendencies, Mike Muir. O Charlie Brown gravou "So Far Away" do grupo californiano em 2004. Além desta, Mike cantou outras de seu repertório como "Possessed to Skate" e "I'll Hate You Better". Raffa e Emmily do Far From Alaska voltaram para participar de “Só Por Uma Noite” e o andreense Sandro Dias, hexacampeão mundial de skateboard, foi uma surpresa ao assumir o microfone em “Proibida Pra Mim”. Unidos pela paixão por este esporte, o skatista era muito amigo de Chorão e aceitou o convite para fazer parte da homenagem.

Chorão e o baixista Champignon faleceram em 2013 mas estiveram presentes nas projeções no telão. Gravações inéditas da dupla foram exibidas e, em diversos momentos, Panda deixava o microfone em favor do áudio de Chorão. Em ares de nostalgia para quem já havia visto a banda ao vivo antes de seu fim há seis anos e de euforia para quem não havia, o público mostrou o carinho e admiração pela obra destes que deixaram sua marca no rock brasileiro.

O rock continua arrastando multidões e a 89 já tem outra data marcada para reunir grandes nomes do estilo. A rádio comemora seu aniversário em novembro e levará Pitty, Scalene e Ego Kill Talent ao palco do Espaço das Américas na celebração.

Comente aqui