Data: 27/02/2020 09:12 - Alterado em: 20/02/2020 00:00 / Autor: Luiz Humberto Monteiro Pereira / Fonte: AutoMotrix

Transportando Cargas e Pessoas A1V1

Falaremos dos lançamentos e tendências do mercado de veículos pesados em uma série de artigos semanais. Na pauta, Veículos Elétricos, transporte sustentável e outras tecnologias


Iveco Nikola Tre
Iveco Nikola Tre

Crédito: Divulgação

Força conjunta

A Iveco e a FPT Industrial, marcas da multinacional italiana CNH Industrial, junto da Nikola Motor Company, iniciarão a fabricação do Nikola Tre, caminhão movido a bateria e célula de combustível, na unidade da Iveco em Ulm, Alemanha, por meio da joint venture europeia. Segundo a fabricante, o Nikola Tre, um caminhão elétrico com bateria (BEV) para serviços pesados, é a primeira etapa em direção ao modelo elétrico com célula de combustível (FCEV). No primeiro estágio do projeto, serão investidos 40 milhões de euros pela empresa da joint venture para aprimorar as instalações de manufatura, que se concentrarão na montagem final do veículo. A previsão é que o início da produção ocorra no primeiro trimestre de 2021, com as entregas do Nikola Tre começando no mesmo ano. Os primeiros modelos a entrarem em produção serão os caminhões articulados elétricos a bateria 4x2 e 6x2. Os veículos têm baterias modulares e escalonáveis com capacidade para até 720 kWh e sistema de transmissão elétrico que fornece até 480 kW de energia contínua. O Nikola Tre, que está em desenvolvimento atualmente, é baseado na nova plataforma Iveco S-Way e integra a tecnologia de caminhões, os controles e o infoentretenimento da Nikola. “Aproveitando nossas fábricas em Madri e Valladolid, na Espanha, onde o Iveco S-Way é produzido, conseguimos acelerar a montagem final, a integração do sistema de transmissão e a personalização sofisticada do Nikola Tre para uma introdução oportuna no mercado, em 2021”, destaca Gerrit Marx, presidente comercial e de veículos especiais da CNH Industrial.


Na terra da moqueca com coentro

A Busscar, encarroçadora que integra o Grupo Caio, fechou a comercialização de 10 unidades do modelo El Buss 320 para a Unimar, empresa capixaba do transporte de passageiros no segmento municipal, fretamento e locação. Os veículos adquiridos serão utilizados para o transporte dos empregados da Vale, mineradora localizada em Vitória, que coloca o Estado do Espírito Santo no patamar de maior polo exportador de minério de ferro e pelotas do mundo. Outras empresas do Espírito Santo que operam no transporte de passageiros, como a Águia Branca, a Aritur e a Amanda, também adquiriram recentemente produtos da marca Busscar, totalizando oito unidades, dos modelos VisstaBuss 340, VisstaBuss 400 e VisstaBuss DD.  Com motorização dianteira, suspensão pneumática e um design clean, inspirado em conceitos automotivos, os El Buss 320 são vocacionados para trafegar em médias e curtas distâncias. O DPM (Dispositivo de Poltrona Móvel) proporciona a acessibilidade para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. O modelo tem quarenta e sete poltronas reclináveis e são equipadas com ar-condicionado, sistema Wi-Fi, itinerários eletrônicos e conjunto óptico em leds.


Parada segura

A empresa de turismo e fretamento Pedra Azul, do Espírito Santo, é mais uma a investir nos novos ônibus Volvo com radar anticolisão, capazes de fazer frenagens de emergência, equipados com sistema de alerta de mudança involuntária de faixa e até mesmo assento vibratório, que avisa o motorista para situações de risco. A compra de dois ônibus Volvo, um B420R 6x2 e um B450R 6x2, ambos com a nova geração do Sistema de Segurança Ativa (SSA), é para atender principalmente a um de seus principais clientes, que, sozinho, responde por cerca de 30% das viagens da Pedra Azul. “Nossos clientes também valorizam muito a segurança e isso refletiu na nossa decisão. Os ônibus Volvo não são apenas seguros, mas também têm muita tecnologia embarcada e estamos bem satisfeitos. Outra grande vantagem é o baixo consumo de combustível, uma economia de cerca de 5% comparando com veículos de outras marcas. E como o combustível é nosso principal custo, impacta diretamente em nos resultados financeiros”, explica Moacyr Borsoi, diretor comercial da Pedra Azul.


Tecnologia aplicada

A plataforma digital Freto, da Edenred Brasil, tem poucos meses de operação no país, mas tem planos ambiciosos: quer se consolidar como o principal “market place” de fretes do mercado rodoviário e revolucionar as negociações do transporte de carga. A tecnologia, que reúne a expertise global do grupo francês no mercado rodoviário, já movimenta, por dia em todo o Brasil, 100 mil toneladas de cargas, e desde o seu lançamento, viabilizou mais de 500 mil contratações de fretes, em um ambiente 100% digital, no qual o encontro do transportador, da indústria e do caminhoneiro acontece por apenas um clique. Em poucos meses de operação, a empresa já reúne 70 mil caminhoneiros e conta com mais de 170 mil veículos cadastrados em um ambiente totalmente digital. A ferramenta, disponível por meio de aplicativo para Android, permite em seu painel que os transportadores consultem as cargas disponíveis, o volume e o valor do frete. Os dados da mercadoria e o preço definido para o transporte são cadastrados diretamente pelo embarcador e, diante da disponibilidade, basta sinalizar com um clique o interesse no serviço, com a contratação feita em seguida. “Além de simplificar todo o processo para a contratação e disponibilização do frete em um ambiente totalmente digital, trouxemos para o mercado um novo modelo de negociação que proporciona para todas as frentes ganhos em agilidade, maior encontro da oferta e demanda de fretes de cargas e redução dos custos operacionais. O match, que é a conexão da disponibilidade da carga com o aceite do trabalho, é feito pelo smartphone e pode levar apenas um minuto”, comemora Thomas Gautier, head de mercado rodoviário da divisão de Frota e Soluções de Mobilidade da Edenred Brasil.

Comente aqui