Data: 31/03/2020 15:02 / Autor: Redação / Fonte: Governo do Estado de São Paulo

SP usa teleconsultoria para levar protocolo do HC a hospitais com casos de coronavírus

Projeto inédito do Incor possibilita que especialistas do Hospital das Clínicas interajam em tempo real com outros médicos da rede, melhorando a assistência aos pacientes


SP usa teleconsultoria para levar protocolo do HC a hospitais com casos de coronavírus
SP usa teleconsultoria para levar protocolo do HC a hospitais com casos de coronavírus

Crédito: Governo do Estado de São Paulo.

O Governador João Doria anunciou nesta terça-feira (31) que um projeto pioneiro de teleconsultoria desenvolvido pelo Incor, com apoio da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP/MCTIC) e InovaIncor, será usado no tratamento de pacientes com doenças respiratórias graves decorrentes do novo coronavírus na rede de hospitais públicos da Secretaria de Estado da Saúde.

"O sistema já está à disposição, com protocolo de tratamento de pacientes com coronavírus para mais de 100 hospitais públicos da Secretaria de Estado da Saúde. Esse projeto vai permitir a discussão de casos em tempo real e a agilização de procedimentos. A agilidade na defesa da vida pode muitas vezes significar a diferença entre viver e não viver", disse Doria.

Por meio dele, os especialistas do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP), liderados pela equipe de Pneumologia do Incor, poderão discutir casos em tempo real com outros hospitais da rede e promover a capacitação de profissionais de saúde.

A fase 1 começou na última quinta-feira (26), com o Conjunto Hospitalar do Mandaqui, e a expansão ocorrerá mediante demanda da rede hospitalar da Secretaria. Também estará à disposição do Ministério da Saúde para expansão a serviços em todo o Brasil, em parceria, por exemplo, com a rede de hospitais universitários.

O protocolo foi desenvolvido com base nas melhores práticas nacionais e internacionais, discutido e validado pelo Centro de Contingência do coronavírus. Com sua disseminação e acompanhamento especializado, será possível melhorar a assistência aos pacientes graves com COVID-19.

“Poderemos salvar mais vidas e temos inclusive a expectativa de reduzir o tempo de internação dos pacientes”, afirmou o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann. "O mesmo leito poderá ser utilizado mais vezes, permitindo o atendimento a um maior número de pacientes", complementou o professor titular de Pneumologia da FMUSP, Carlos Carvalho.

Uma equipe estará em conexão por videoconferência com outros médicos de hospitais da rede, analisando os casos mais complexos, discutindo e sugerindo alternativas para as melhores decisões, obtendo a melhor qualidade possível para os casos que exigem ventilação mecânica (suporte respiratório).

Cada posto do setor de teleconsultoria é capaz de discutir até 80 casos clínicos de pacientes respiratórios graves por dia e até dez postos poderão ser ativados, se preciso. A infraestrutura é nacional, voltada especificamente para a área da saúde, e foi providenciada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (RNP/MCTIC).

Além da teleconsultoria, a equipe do HC preparou videoaulas com orientações para os profissionais de saúde que abordam desde o uso de equipamentos de proteção, como máscaras, luvas e aventais, até os métodos mais complexos de segurança e assistência ao paciente, principalmente relacionados à ventilação mecânica para os casos graves.

Comente aqui