Data: 28/01/2022 10:09 / Autor: Redação / Fonte: Prefeitura de São Paulo

Saúde SP reforça novas orientações da vacinação contra a Covid-19 para viajantes

O viajante deverá apresentar, no ato da vacinação, o cartão de imunização com o registro das doses anteriores e a passagem emitida pela empresa de transporte aéreo, terrestre ou portuário


Comprovante de vacinação
Comprovante de vacinação

Crédito: Tânia Rêgo - Agência Brasil

Com o avanço da campanha de vacinação contra a Covid-19 na cidade de São Paulo, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) reforça as novas orientações de imunização para os cidadãos que tenham viagem internacional agendada para um destino que exige a vacinação completa. 

Vale ressaltar que o viajante deverá apresentar, no ato da vacinação, o cartão de imunização com o registro das doses anteriores e a passagem emitida pela empresa de transporte aéreo, terrestre ou portuário para obter a antecipação da vacina, apenas nas situações descritas abaixo.

É responsabilidade do próprio cidadão informar-se sobre quais imunizantes o país de destino aceita.

Orientações para viajantes 

1. Para os vacinados com a primeira dose da vacina AstraZeneca/Fiocruz: poderá ser antecipada a segunda dose com intervalo mínimo de 28 dias (4 semanas).

2. No caso de primeira dose administrada com a vacina Coronavac da Sinovac/Butantan: viajantes poderão antecipar a segunda dose com outro imunizante, respeitando o intervalo mínimo de 21 dias para a vacina da Pfizer e 28 dias para a vacina AstraZeneca/Fiocruz.

3. Dose adicional para os viajantes com esquema vacinal completo (duas doses) com a vacina Coronavac da Sinovac/Butantan: viajantes que tenham como destino países cujos órgãos regulatórios não incluíram este imunizante até o momento na sua lista de vacinas autorizadas poderão receber uma terceira dose de outro imunizante aceito pelo país de destino, com intervalo mínimo de 28 dias da data da aplicação da segunda dose.

Contudo, estas antecipações não inserem o grupo das crianças de 6 a 11 anos. Caso a criança tenha viagem internacional agendada e comprovada no momento da vacinação, ela poderá receber a Pfizer pediátrica, mas não será possível realizar a antecipação da segunda dose no momento. O intervalo entre a primeira e segunda dose para este grupo é de 56 dias.

Mais informações sobre a vacinação contra a covid-19 podem ser consultadas na página Vacina Sampa.

Comente aqui